Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Cartazes do Círio são extensão de Maria nos lares

Ícone, às vezes, são até customizados para valorizar as homenagens pessoais à Virgem de Nazaré

Mayra Monteiro (Especial para O Liberal)

O cartaz é um dos principais ícones e uma das tradições mais antigas e conhecidas do Círio de Nazaré. Todos os anos, eles são produzidos e distribuídos aos devotos, que têm o hábito de fixá-los nas portas das casas, empresas e instituições públicas paraenses, como homenagem à padroeira.

Há 48 anos, a professora Simone de Sousa mantém a tradição de fixar o cartaz em sua casa, símbolo, que, para ela, transcende o papel de ferramenta de evangelização e divulgação da festa do Círio. Para ela, o cartaz é um instrumento de fé e manifestação de amor mariano.

“Para mim, não é só colocá-lo na porta, é uma forma de dizer: aquela que vem, tão simples carregando seu filho Jesus, nos apresenta a salvação. É dar início a essa preparação, a essa homenagem, tão grandiosa, e ao mesmo tempo tão simples, uma manifestação de amor a Maria, que vem ao longo de 229 anos. É também uma forma de dizer: o Círio e Nossa Senhora de Nazaré estão chegando; a nossa casa está preparada para receber a mãe do salvador”, prega.

Segundo ela, a tradição antiga na família é herança da mãe, que cultivava o hábito de fixar o cartaz do Círio na porta da casa. Desde então, essa preparação se tornou indispensável durante e depois do Círio. “O cartaz fica o ano todo, até a próxima edição. Eu também guardo as impressões passadas em forma de recordação”, contou.

Simone explica porque mantém essa tradição há tanto tempo: “Fazemos isso para mostrar que, neste lar, Maria faz morada; que este lar, tem uma mãe, e essa mãe se chama Maria. Que este lar, tenta seguir as virtudes de Maria, a virtude do silêncio; da compaixão; do amor; do serviço. Então, quando colocamos o cartaz é para homenagear e receber a mãe do salvador. Para nós é uma expressão de amor e de fé”, destacou a professora.

Todos os anos, a Diretoria da Festa do Círio busca uma proposta diferente de venerar as virtudes de Maria por meio dos cartazes.  O deste ano destaca a cor branca como fundo em alusão à paz, que, juntamente com a saúde, é do que o mundo mais precisa neste momento. Além disso, a cor branca está relacionada com o sagrado e indica, na figura do lírio, a pureza da Virgem Maria. Já o ouro aplicado ao manto de Nossa Senhora é uma referência ao sol, à luz que a fé simboliza na caminhada dos fiéis. Além de ser inspirado na situação atual, em que muitas famílias foram afetadas pela pandemia da covid-19.

A professora não economiza elogios à edição do cartaz deste ano. “Está tão maravilhoso! Um dos mais belos e significativos, pois nos remete à paz, à pureza, ao silêncio e à tranquilidade de Maria”, avalia.

O primeiro Cartaz de divulgação do Círio foi feito em Portugal, no ano de 1826. Inicialmente as peças eram elaboradas à mão para impressão. Atualmente o Cartaz é produzido a partir de fotografias da imagem da Virgem.

Círio
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!