Bombeiros suspendem buscas neste sábado e retomam na manhã de domingo

Capitania disponibilizou sonar para tentar encontrar veículos

Redação Integrada

O Corpo de Bombeiros do Pará informa que suspendeu, por volta de 18h20 deste sábado (6), as buscas no Rio Moju, na área em que parte da terceira ponte da Alça Viária desabou após uma balsa colidir com um dos pilares da estrutura pouco depois de 1h da manhã. Uma testemunha afirmou que dois veículos de passeio teriam caído. Com a ajuda da Capitania dos Portos, mergulhadores realizaram a varredura na área durante todo o dia, mas nem os carros, nem as possíveis vítimas, foram localizadas até o momento. 

O governador Helder Barbalho anunciou, em coletiva neste sábado, que o Estado não irá cessar as buscas pelas possíveis vítimas do acidente até que elas sejam localizadas. Como medidas emergenciais para minimizar os impactos sofridos pela população, o chefe do Executivo estadual informou que serão construídas rampas (nos dois lados da ponte) para possibilitar o fluxo de balsas no local onde a a estrutura da ponte foi destruída. Serão recuperados ainda os portos do Arapari, em Barcarena, e o Porto Bannach, localizado na Avenida Bernardo Sayão, no bairro do Guamá, em Belém.

Leia mais:

Desaba trecho com 268 metros de ponte na Alça Viária sobre o rio Moju

Bombeiros não encontram tripulação e documentos em balsa que atingiu ponte na Alça Viária

Procura por balsas aumenta e Avenida Bernardo Sayão vira o caos

Promotoria de Justiça de Moju solicita inquérito policial sobre queda de ponte

 

Segundo o capitão tenente Nelson Ferraz, chefe de comunicação social do 4ª Distrito Naval, o trabalho foi interrompido devido as fortes correntezas na área, que ofereciam risco aos agentes. Serão mantidas no local as equipes da Marinha, Polícia Militar e Bombeiros. Neste domingo (7), logo ao amanhecer, será avaliada a condição da maré para serem então retomadas as buscas com mergulhadores. A Marinha disponibilizou mais três mergulhadores para atuarem junto aos outros sete que trabalham nas buscas pelo Corpo de Bombeiros. 

A Capitania dos Portos disponibilizou uma lancha hidrográfica com equipamento sidescan – um sonar de varredura lateral, para fazer a verificação de destroços da ponte e da existência de veículos no leito do rio. “A intenção é tanto localizá-los, quanto evitar algum perigo à navegação”, ressaltou. 

O Liberal
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!