Basa alerta sobre golpes aplicados em caixas eletrônicos

Conteúdo especial

As pessoas que utilizam caixa eletrônico para serviços bancários precisam estar alertas a golpes aplicados por criminosos em diversas instituições financeiras do Brasil. O principal cuidado é jamais aceitar ajuda de terceiros, principalmente de pessoas desconhecidas, pois é nessa ocasião que o estelionatário consegue causar danos na abordagem às vítimas.

Um vídeo que circula na internet, com imagens de uma agência bancária, mostra o exato momento em que uma mulher sofre um golpe ao fazer um depósito em um caixa eletrônico. Nas imagens, registradas às 21h56 de 01 de julho deste ano, observa-se que a vítima tenta fazer depósito de dinheiro em um envelope. Nesse momento, ela é abordada por um desconhecido (estelionatário), que se aproxima, de forma “educada”, oferecendo “ajuda”.

Ele mostra para ela o suposto modo correto de inserir o envelope na máquina. Mas verifica-se que o criminoso possui na mão outro envelope semelhante ao dela, vazio ou com algum papel dentro. Ela aceita a ajuda do desconhecido, não presta atenção enquanto o criminoso troca os envelopes e vai embora com o dela. A ação criminosa durou apenas 22 segundos.

Gerente destaca diversos cuidados que clientes devem tomar

O gerente-geral da Agência Belém-Centro do Banco da Amazônia (Basa), Geovane Carvalho, alerta para que usuários de serviços bancários estejam atentos a diversos cuidados que devem tomar ao realizar esse tipo ou outras operações nos caixas eletrônicos.

“A orientação é que o cliente tenha muito cuidado no momento de realizar as operações. A ajuda de terceiros não é bem-vinda nesse momento, principalmente o terceiro desconhecido. Levando em consideração os riscos e a quantidade de situações que ocorrem, é importante o cliente desconfiar sempre deles (terceiros)”.

Ele informa que, caso haja dúvidas, que se busque por empregados do banco no autoatendimento, os quais sempre estão identificados por meio de crachás e por coletes. “Nenhuma instituição financeira pede senha ou a identificação positiva do cartão. Nem mesmo temos o contato com o dinheiro do cliente que sai da máquina”, explica Carvalho.

Se houver dificuldade de utilizar o terminal de autoatendimento, outra alternativa ao cliente é levar junto com ele um familiar, uma pessoa de casa, para dar apoio ao utilizar o caixa eletrônico. Caso a agência não esteja aberta, a orientação é não aceitar ajuda de terceiros e procurar o atendimento em outro momento, de forma mais segura, e não se expor a riscos.

“Aparentemente, o estelionatário é uma pessoa ‘cortês’”, alerta o gestor do Basa

Todas essas orientações ajudam a evitar com que a pessoa dê abertura para terceiros e seja vítima de um estelionatário, que, aparentemente, chega de forma “cortês” e diz querer "ajudar", mas, na verdade, está ali sempre com intuito de aplicar golpe.

"O estelionatário se disfarça de tal forma que o próprio cliente, quando é abordado, acha que é uma alma gentil e bondosa que está ali pronta para ajudar. E, quando percebe que foi vítima de um golpe, já passou muito tempo, o criminoso não está mais ali e o dano se tornou irreversível. O cuidado inicial é não aceitar a ajuda de estranhos, de terceiros. Essa é a melhor forma de evitar o dano pela prática executada pelos golpistas", reitera Geovane Carvalho, graduado em Direito.

Basa investe em segurança e informação para precaver os clientes

Ainda segundo ele, nos últimos anos, o Banco da Amazônia tem investido em segurança e informações aos clientes, via e-mails, SMS e campanhas nas agências sobre esses cuidados que precisam ter e não fornecer os dados pessoais e senhas a terceiros.

"No Banco da Amazônia, há muito tempo estamos combatendo fortemente essa atuação, com divulgação e envio de informações quanto à segurança aos clientes. Assim, conseguimos diminuir drasticamente a incidência desse tipo de problema nos autoatendimentos. Nosso trabalho tem dado resultado e nosso cliente vem entendendo sobre a necessidade e a importância em se ter os devidos cuidados", afirma o gestor do Basa.

Mas, se ainda assim, a pessoa for vítima de uma fraude, ela precisa, imediatamente, acionar a polícia, por meio do Boletim de Ocorrência do fato, e comunicar ao banco.

“Nossa orientação é que o cliente não tome a iniciativa de ir atrás do criminoso, porque isso pode colocar a vida dele em risco. Mas, logo, informar à polícia e a instituição financeira, para que este, em caso de perda do cartão, por exemplo, faça o bloqueio deste e da senha, a fim de que o estelionatário não cause maiores danos. Além disso, impedir que outros acessos sejam feitos, evitando, assim, que esse tipo de crime ocorra em outras ocasiões", ressalta o gerente-geral Geovane Carvalho.

Principais cuidados que os clientes devem ter ao utilizar os caixas eletrônicos do banco para evitar golpes:

- Nunca aceite ajuda de terceiros, principalmente pessoas estranhas, para usar o caixa eletrônico;
- Caso precise de ajuda, busque um empregado na área dos caixas eletrônicos. Ou dentro da agência ou do banco;
- Os empregados da agência ou do banco estão identificados por crachás e coletes;
- Os empregados e nenhuma instituição financeira nunca pedem senhas dos clientes e não têm contato com o dinheiro dos mesmos;
- Os empregados não pedem a senha do cartão nem a senha de identificação positiva do cartão;
- Se tiver dificuldade de utilizar o terminal de autoatendimento, outra alternativa é levar um familiar, uma pessoa de casa, para dar apoio;
- Caso a agência não esteja aberta, não aceite ajuda de terceiros e procure o atendimento em outro momento, de forma mais segura, e não se exponha a riscos;
- O estelionatário, aparentemente, chega de forma “cortês” e diz querer "ajudar". Mas, na verdade, está ali sempre com intuito de aplicar golpe;
- Se, mesmo com todos esses cuidados, você perceber que foi vítima de estelionatário, denuncie o caso à polícia e ao banco.

Mais informações ou denúncias pelos canais de comunicação do Basa e pelo Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC): 0800 7277228.

O Liberal
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!