Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Leitores antigos de O Liberal creditam fidelidade à credibilidade do jornal

Para alguns, o jornal impresso ainda é insubstituível e se torna parte de um ritual desde o começo do dia

Dilson Pimentel

O noticiário online está, cada vez mais, presente na rotina das pessoas. Mas o jornal impresso O Liberal continua com seu charme, encanto e credibilidade. A versão em papel tem leitores fiéis e que não abrem mão de começar o dia com notícias construídas com toda a tradição de jornalismo do Grupo Liberal, que segue em constante evolução ao longo de 75 anos. O reflexo dessa fidelidade está no fato de que a base de assinantes do jornal cresceu em 25% nos últimos anos.

A advogada Regina Naif Bastos é assinante de O Liberal há mais de 10 anos. Ela disse que a comunicação é uma das maiores necessidades do ser humano. “E vivemos em um mundo onde a informação está em todos os lados, em todos os locais e a qualquer hora, e tanto o jornal impresso, como o virtual têm sua relevância e utilidade”, disse.

Quanto ao jornal impresso O Liberal, afirmou que há todo um conforto e charme em sua leitura. “Toda uma história, todo um ritual. Há também a sensação de informação segura, honesta, naquilo que podemos alcançar. Por isso, posso afirmar que, mesmo diante desta tecnologia inegável que temos hoje, o jornal impresso nunca perderá o seu posto. Quanto mais dinâmico, mais popular e mais inteligente, mais os leitores apreciarão seu conteúdo”, afirmou a advogada.

Por outro lado, acrescentou Regina , estamos vivendo em uma época na qual ler jornal, revistas e livros em formato digital faz parte do dia a dia dos leitores. “E, positivamente, o Grupo Liberal disponibiliza as edições diárias, na versão digital, o que permite amplo e rápido acesso às mais variadas notícias, a qualquer hora e em qualquer lugar. Por isso, enfatizo a importância e praticidade do Liberal Digital”, comentou.

Ela também parabenizou o jornal por seus 75 anos. “Sua trajetória de sucesso, credibilidade e modernidade, confirmam o respeito desse meio de comunicação para com os seus leitores”, afirmou.

O militar aposentado das Forças Armadas José Eduardo Bentes Martins, de 59 anos, também é assinante de O Liberal. Ele afirmou que gosta mesmo é do jornal físico, de papel. “Eu sempre tive o hábito de ler. Não só jornal, mas livros. É mais prazeroso ler o jornal físico. Nunca me interessei em ver pelo computador, essas coisas. E isso mesmo antes de eu ser assinante”, contou.

José Eduardo gosta de ler mais as notícias de política, de esporte e do cotidiano. "Prefiro pela manhã e após o café", afirmou. Para que seja uma leitura prazerosa e agradável, o militar tem um ritual. “Prefiro ficar em um local sossegado para ler, não quero barulho de nada. Nem televisão e nem nada”, contou.

Marcelo Barretto, 65 anos, tem assinatura do jornal impresso desde 2004. Engenheiro eletricista, mestre em Engenharia Elétrica e professor aposentado da UFPA, ele é curador do irmão, Orlando Barretto, que também lê o jornal impresso há muitos anos. O irmão gosta de ler o primeiro caderno, esporte e cultura. Marcelo acompanha o primeiro caderno, política e cultura. “A gente sempre acompanha as notícias, seja fisicamente ou virtualmente”, afirmou. Marcelo também assiste a programação da TV Liberal e os noticiários da Globo.

O Liberal 75 Anos
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!