Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Com adaptação para o digital, jornal Amazônia garante proximidade com internautas

Reportagens são adaptadas para atualizar o público que busca informação por meio da internet

Dilson Pimentel

O jornal Amazônia completou 22 anos no dia 10 de abril e ganhou versões digitais. Essa ferramenta tecnológica aproxima o internauta das notícias, tornando esse acesso bem democrático. Editor-executivo do portal OLiberal.com, Carlos Fellip, explicou sobre essa nova ferramenta. “O conceito de proximidade com o público é reproduzido no site com uma seção específica para o Amazônia. A prioridade é para temas como Esporte, Entretenimento e Polícia, além de Horóscopo e Tarot”, disse. “É um local para atender especialmente ao leitor do jornal Amazônia na internet", afirmou.

Ainda segundo Carlos Fellip, "o sucesso do jornal Amazônia no OFF com o jornal impresso se repetiu também no ON com as iniciativas digitais, mantendo-se em uma das seções mais acessadas do site", acrescentou. A URL é oliberal.com/amazonia Essa versão atual foi lançada no dia 15 de novembro de 2018 junto dos novos conceito e modelo adotados pelo Grupo Liberal para se posicionar no ambiente digital.

Foi o início de um processo que vive em franca expansão e transformação. Ele explicou que horóscopo e Tarot são conteúdos diários que foram criados para atender a uma demanda alta dos internautas e que, ao mesmo tempo, integra o público-alvo do jornal Amazônia.

A factualidade é fundamental na web, assim como a arte de dar a informação de forma objetiva e clara, independente do tamanho do texto. Especialmente nas editorias de esporte e entretenimento, o fator preponderante que aquece a audiência é o alto potencial de pertencimento que as pautas têm para com o público. O artista quer saber sobre sua cena de atuação, assim como o torcedor quer saber sobre o seu time - e também sobre o seu rival, é claro”, explicou.

No caso de polícia, existe a questão da localização, uma vez que interessa saber o que houve em uma determinada rua, bairro ou cidade, assim como também é um aspecto levado em consideração pela audiência o impacto daquela notícia por conta do quão grave e/ou inusitado é o crime noticiado, acrescentou Carlos Fellip.

A novidade é o aumento da frequência de postagens no perfil do jornal no Instagram

As postagens no Twitter, Instagram e Facebook começaram em 2021. O coordenador de mídias sociais do Grupo Liberal, Paulo Bento Jr, também comentou essa mudança. "Temos de novidade é o aumento da frequência de postagens no nosso perfil do Instagram - ou seja, quem for leitor do impresso pode ficar ligado também na rede social do Amazônia Jornal”. Segundo ele, essa novidade traz mais interação com a audiência que segue o perfil no Instagram, pois todas as matérias que saem no portal vão direto para a página do Facebook.

Ele também falou sobre o uso de QR Code. “Usamos QR Code para disponibilizar mais aprofundamento das nossas matérias e esse é um recurso muito explorado para confirmar o crescimento em criação de conteúdos multiplataformas (pode ser vídeo e álbum de fotos)”, afirmou.

Ainda segundo Paulo Bento, essa ferramenta facilita pelo fato de que o internauta pode ter acesso ao que é de seu interesse, no impresso, que leva para o portal ou rede social, o que pode entregar a ele matérias com mais profundidade. “Não há distinção sobre o conteúdo, pois a interação é bem democrática. A rede social tem o diferencial de dar voz para todos”, disse Paulo Bento Jr.

Coordenador destaca o cuidado ao se publicar cenas fortes

Ele afirmou que são publicadas muitas notícias de polícia, mas também algumas curiosidades, pincipalmente de famosos. Mas há todo um cuidado ao se publicar imagens relacionadas a temas policiais. A imagem fica borrada ou, então, há um aviso de a imagem a seguir (ou vídeo) é uma cena forte. Usa-se, também, uma ferramenta que faz uma colaboração entre as páginas de O Liberal e a do Amazônia. “Com isso, a gente tem alcançado outros públicos, mas entregando um conteúdo original do Amazônia, original no sentido de que é bem voltado para essa temática de polícia”, disse.

A publicação é feita tanto no Instagram de O Liberal quanto no Instagram do Amazônia. O seguidor percebe que é um post que está ‘casado’ tanto em um perfil quanto em outro. “E, levando em consideração que o número de seguidores de O Liberal é muito maior que o do Amazônia, a gente tem conseguido até um grande aumento do número de seguidores nesses últimos 30 dias”, disse.

“A gente tem usado essa estratégia de linkar. No caso, fazer um post collab (publicação aparece em duas páginas) do Amazônia com O Liberal, com o teor bem de polícia, que o público específico do Amazônia se interessa. Isso tem surtido um efeito bem rápido, por conta do tamanho da audiência que O Liberal proporciona. Com os 305 mil seguidores atualmente de O Liberal no Instagram há uma possibilidade maior de passar a seguir o Amazônia, que talvez eles nem soubessem que existisse o perfil do Amazônia”, explicou Paulo Bento.

 

Amazônia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!