Pessoas em situação de rua ganham abrigo

Com o avanço do novo coronavírus, Estado e Prefeitura promoveram ações para atender necessitados

Tainá Cavalcante

Em meio a pandemia do novo coronavírus, o Governo do Estado e a Prefeitura de Belém elaboraram medidas para atender e dar assistência às pessoas em situação de rua do Estado e da capital. Uma das principais iniciativas foi a criação de abrigos temporários para esse público.

De acordo com a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) em Belém, nos estádios do Mangueirão e Mangueirinho, que se transformaram em abrigos temporários, desde o início da pandemia até agora, 700 pessoas em situação de rua já foram recebidas no local.

Estádio do Mangueirão também virou espaço para acolher pessoas em situações de rua (Thiago Gomes / O Liberal)

Além do acolhimento físico, as pessoas em situação de rua também recebem refeições diárias, roupas e kits de higiene. Atividades de lazer são promovidas para eles, como esportes. Outra ação da Seaster é a emissão de documentos para os assistidos, que muitas vezes não têm qualquer documento oficial de identificação.

Já a Prefeitura de Belém, por meio da Fundação Papa João XXIII (Funpapa), disponibiliza espaços de acolhimento provisório para acolher pessoas com sintomas leves de covid-19.

A Funpapa também fez o reordenamento do Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua (Centro Pop), no bairro de São Brás, que passou a funcionar como abrigo de idosos que apresentam sintomas da doença.

CLIQUE AQUI E FAÇA O DOWNLOAD DO CADERNO ESPECIAL COVID-19

Coronavírus
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!