FIPA é vitrine para tecnologia industrial

Automatização e inovação estiveram presentes nos 70 estandes da Feira da Indústria do Pará, que reuniu 27 mil pessoas

Publieditorial

A XIV edição da Feira da Indústria do Pará (FIPA), realizada pelo Sistema FIEPA, cumpriu a missão a qual se propôs: de fomentar a competitividade do setor produtivo paraense em face a disputa cada vez mais acirrada no cenário global, além de levar informação e aproximar os atores da indústria local. Foram quatro dias de trocas intensas, com um público de 27 mil visitantes, 70 estandes e 100 expositores, superando as expectativas da organização. O governador do Pará, Helder Barbalho, participou da cerimônia de abertura, onde recebeu uma honraria e prometeu investimentos para melhorar a logística no estado.

Com o tema Indústria 4.0, a FIPA 2019 abordou a automação e otimização da produção com o uso de tecnologia de ponta. “O assunto vem ao encontro dos anseios de todo o setor produtivo, para enfrentar uma concorrência que hoje é mundial. Temos esse compromisso, principalmente nas escolas do SESI e SENAI, em levar essa nova metodologia para atualizar nosso processo produtivo e mostrar para a sociedade em que nível estamos e onde pretendemos chegar”, declarou o presidente do Sistema FIEPA, José Conrado Santos.

Apresentar ao público paraense o que a indústria está fazendo foi outro objetivo cumprido pela Feira, que também incentivou o setor a adotar soluções tecnológicas da Indústria 4.0 criadas para tornar os processos de produção  mais eficientes, autônomos e customizáveis, e contribuir para tornar a indústria cada vez mais  moderna e competitiva. “A indústria paraense tem qualidade e tecnologia para competir não somente com o mercado nacional, mas também com produtores internacionais e a população do Pará teve a chance de conhecer isso”, avaliou o diretor executivo da FIEPA e coordenador geral da XIV FIPA, Ivanildo Pontes.

Capacitação

Aproximadamente mil pessoas participaram gratuitamente das capacitações, palestras e workshops que tiveram como tema principal a Indústria 4.0.

“O trabalhador não deve temer a automação, pois a Indústria 4.0 não vai acabar com postos de trabalho. Pelo contrário, o que vai acontecer é uma transformação nos tipos de profissão. As crianças que nascem hoje não sabem que profissão vão ter, porque a evolução é muito rápida. Temos que nos acostumar e nos ajustar a essa mudança”, avaliou o diretor regional do SESI, Dário Lemos.

Como contribuição ao desenvolvimento da indústria, o governador do Pará, Helder Barbalho, anunciou uma série de iniciativas para melhorar a logística no estado, entre elas a construção da primeira ferrovia estadual, o derrocamento do Pedral do Lourenço e a criação de uma planta para beneficiar aço. Na ocasião, Helder foi agraciado com a Medalha do Mérito Industrial Simão Miguel Bitar, que honra autoridades com destacada atuação em prol da indústria no Pará.

“Fico sensibilizado e desafiado a desenvolver um governo que crie segurança jurídica e um ambiente de atração e atratividade para a indústria local”, disse o governador, que ressaltou a importância da FIPA para a economia paraense.

O superintendente do Sebrae no Pará, Rubens Magno, destacou a evolução do setor. “A indústria paraense tem evoluído bastante. Temos hoje no estado parques modernos, não apenas nas grandes, mas entre as pequenas empresas também. Estamos em um caminho interessante, com foco na tecnologia e geração de emprego e renda”.

Tecnologia

A inovação se fez presente também nos estandes da FIPA. Diversos expositores apresentaram ao público iniciativas e soluções tecnológicas utilizadas em seus processos de produção. Um exemplo foi a mineradora Vale, que proporcionou aos visitantes a experiência com os óculos de realidade virtual, que permite fazer um tour pela mina de Carajás, além de conhecer em primeira mão as técnicas de treinamento sensorial dos trabalhadores da mina e outras tecnologias, como o dispositivo de detecção de cansaço instalado nos óculos de operadores das máquinas da empresa.

A Tramontina, uma das empresas precursoras de aplicação de inovações tecnológicas no Estado, levou parte da sua produção, feita na fábrica do Pará, para a Feira. Este ano, a empresa iniciou o uso do sistema de pintura automatizada de móveis, que permite acompanhar o consumo de tinta em tempo real.

Sorteio

Além de todas as novidades apresentadas, foi sorteado, ao final da FIPA, um veículo HB20 da Hyundai. A ganhadora foi a terapeuta ocupacional Adriana Kaori Sasaki, de 23 anos. Ela visitou o evento na sexta-feira (17) e colocou apenas um ingresso na urna. O prêmio foi entregue pelo presidente do Sistema FIEPA, José Conrado Santos, e pelo coordenador da Feira, Ivanildo Pontes.

(Fernando Sette)

Apoio

A XIV FIPA contou com a correalização do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae no Pará; patrocínios da Vale, Banco da Amazônia, Governo do Estado, SESI, SENAI e Confederação Nacional da Indústria (CNI); e apoio da Celpa.

Publieditorial
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!