Polícia fecha 17 hotéis e motéis irregulares na Região Metropolitana de Belém

A operação vai continuar e será levada aos municípios do interior do Estado

Com informações da Polícia Civil

Nesta quarta-feira (13), a Divisão de Polícia Administrativa (DPA) da Polícia Civil fechou 17 estabelecimentos na Região Metropolitana de Belém, entre motéis e hotéis, durante a operação Hotel Legal. Sob coordenação da delegada Adriana Magno, da DPA, a operação se estendeu ao longo do dia e, até o final da tarde, seis proprietários já haviam procurado a DPA, sediada na Delegacia-Geral, em Belém, para pagar as taxas de alvará e as licenças dos empreendimentos que, dessa forma, puderam continuar a funcionar de forma regular.

Os outros 11 estabelecimentos permanecem fechados. A operação vai continuar e será levada aos municípios do interior do Estado.

A DPA é o setor da Polícia Civil responsável em emitir os documentos (alvarás) que licenciam o funcionamento de estabelecimentos diversos, como bares, restaurantes, lanchonetes, hotéis, casas de shows e similares, e sem os quais os estabelecimentos não podem funcionar. Segundo o delegado Eliezer Machado, diretor da Divisão de Polícia Administrativa, a operação contou com parceria de policiais civis da Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), para combater o funcionamento de hotéis e motéis sem alvarás e licenças obrigatórias para funcionamento, ou com documentos vencidos.

O policial civil explica que os donos dos estabelecimentos fechados já haviam sido comunicados previamente de que deveriam procurar a Divisão para regularizarem os documentos dos empreendimentos. "Há casos de estabelecimento com atraso de nove meses na regularização", ressalta. Ele explica ainda que, semanalmente, os responsáveis pelos locais são chamados a ir até a DPA para pagar as taxas de alvará e demais licenças. Diante do não comparecimento dos proprietários, a DPA deflagrou a ação policial, para fechar os empreendimentos em situação irregular. No momento das abordagens, muitos estavam com hóspedes em suas instalações. 

Conforme o diretor da DPA, a operação vai continuar para fiscalizar os estabelecimentos na capital e região metropolitana. A ação policial, que já foi realizada na região de Paragominas, no nordeste do Estado, será realizada em outras regiões do interior paraense. A região do Araguaia Paraense, no sudeste do Estado, será a próxima a receber a fiscalização.

Estabelecimentos que não apresentarem os alvarás em dias ou em situação irregular, ou mesmo que não possuírem os documentos, terão as atividades encerradas até que regularizem a documentação.

Polícia