Polícia ainda não sabe quem matou dono de ponto de venda de açaí, em Icoaraci

Mesmo após vídeo do momento do assassinato circular nas redes sociais, Polícia ainda tenta identificar autoria

Redação Integrada

A Polícia Civil ainda não sabe quem matou Carlos Augusto Oliveira Pantoja, o "Carlinhos do Açaí", na noite da última quarta-feira (17) no Distrito de Icoaraci, Região Metropolitana de Belém (RMB). A vítima era proprietário de um ponto de venda de açaí de Icoaraci e foi assassinado em frente ao seu ponto, onde também ficava a sua residência.

Imagens do momento do crime circulam pelas redes sociais. A Redação Integrada de O LIBERAL teve acesso ao vídeo que mostra a hora exata em que o empresário é assassinado, mas optamos por não exibi-lo.

Nas imagens é possível ver que os executores estavam em um carro preto, que foi parado bem ao lado de onde a vítima estava com amigos.

Às 21h02m40s: o carro preto estaciona ao lado de onde a vítima estava com amigos (Reprodução)

 

Apesar de "Carlinhos" estar na companhia de pelo menos outras três pessoas na hora do homicídio, ninguém mais foi atingido. Assim que os executores desceram do veículo e começaram a atirar em direção a Carlos, as pessoas que o acompanhavam correram. 

Às 21h02m44s: atirados executam Carlos e amigos fogem do local (Reprodução)

Os assasinos descem rapidamente do veículo e atiram diversas vezes no empresário. Depois que "Carlinhos" é atingido pela primeira vez e cai no chão, os executores ainda disparam outras vezes em direção ao homem que, sem chance de defesa, morre ainda no local.

Às 21h02m48s: mesmo depois de estar caída no chão, executores ainda disparam várias vezes contra a vítima (Reprodução)

Assim que os assassinos deixam o local, diversas pessoas se aproximam do corpo. Muitas demonstram desespero diante da cena e, com o tempo, o ambiente fica lotado.

Assim que ficam sabendo do ocorrido, diversas pessoas se aproximam do local (Reprodução)

Como os tiros foram direcionados somente ao proprietário, a polícia trabalha com a suspeita de execução, mas ainda não se sabe o que pode ter servido de motivação para o crime.

A Delegacia de Homicídio (DH) de Icoaraci, responsável por investigar o caso, afirmou que, mesmo após ter acesso às imagens, o assassinato ainda está "sem autoria definida". Os executores estavam encapuzados no momento do crime, o que dificulta a identificação.

RELEMBRE O CASO

"Carlinhos do Açaí", de 36 anos, foi morto às 19h30 da última quarta-feira (17) em frente ao seu ponto de venda de açaí, localizado na Travessa da Soledade, no bairro do Paracuri I. Como era muito conhecido na área e o crime causou grande comoção. 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!