Operação remove pichações ligadas a facções criminosas em Ananindeua

Além de apagar as frases de cunho criminoso, os órgãos de segurança as substituíram pela frase “Cidadão, denuncie o crime no seu bairro (181)”

Uma operação da Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal de Ananindeua e Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Social do município (SESDS) foi deflagrada na manhã desta segunda-feira (11), com o objetivo de remover pichações feitas por facções criminosas nos muros de bairros localizados na região metropolitana. 

Denominada "Operação Tolerância Zero", as ações começaram na área da Pedreirinha, no bairro da Guanabara, e se estendeu para o loteamento Carlos Marighella, no Aurá e comunidade do Vasquinho, no Curuçambá, bairros do município de Ananindeua. Além de apagar as frases de cunho criminoso, os órgãos de segurança as substituíram pela frase “Cidadão, denuncie o crime no seu bairro (181)”. Em todos os pontos os proprietários do muro foram previamente consultados. 

De acordo com o coronel Albernando Monteiro, comandante de Policiamento da Região Metropolitana (CPRM), outros onze pontos de pichação com conteúdo criminoso foram identificados Grande Belém. Os locais de pichação coincidem com os bairros de maior incidência criminal na área metropolitana e a resposta da PM já tem sido dada. “Nos últimos finais de semana, com o reforço do Comando de Missões Especiais, implementamos várias modalidades de policiamento e obtivemos bons resultados”, disse o coronel .

A Operação Tolerância Zero deve prosseguir nos próximos dias, em parte da área de circunscrição do CPRM, que abrange o 6º (Jaderlândia, Atalaia, Cidade Nova, Icuí e 40 Horas), 21° (Marituba), 29º (Paar, Curuçambá e Distrito Industrial) e 30º batalhões (Guanabara, Águas Lindas, Águas Brancas e Aurá), além da 2ª Companhia Independente de Polícia Militar, com sede em Benevides. Juntas, as unidades são responsáveis por 26 bairros de Belém, Ananindeua, Marituba e Benevides.
 

Polícia