Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Mais de 1,3 mil estabelecimentos fechados pela polícia desde início da pandemia de covid-19

Somente nesta sexta-feira (14), 19 estabelecimentos tiveram as atividades encerradas

Victor Furtado, com informações da Polícia Civil

Desde o dia 7 de abril, as forças de segurança pública do Pará já fecharam mais de 1,3 mil estabelecimentos comerciais  — bares, restaurantes, depósitos ou lojas de conveniência — no Estado. Isso por conta das medidas restritivas impostas desde o primeiro decreto mais rigoroso de prevenção à pandemia de covid-19. Esses estabelecimentos estavam infringindo as medidas sanitárias recomendadas de maneira geral. Outros, sequer alvará de funcionamento tinham. Esse balanço divulgado foi fechado no dia 13 de julho.

Ainda no balanço de 7 abril a 13 de julho, divulgado neste sábado (15), 10.159 estabelecimentos comerciais em todo Estado foram fiscalizados. A Polícia Civil notificou 727 e autuou outros 487 estabelecimentos. A maior parte é composta por bares e restaurantes.

Somente na noite desta sexta-feira (14) e início da madrugada de sábado, as polícias Civil e Militar e o Corpo de Bombeiros Militares fizeram uma operação no bairro do Jurunas. O objetivo era fiscalizar bares, restaurantes e checar denúncias de poluição sonora, seja nos estabelecimentos ou por som automotivo, além de dispersar aglomerações.

As equipes da Divisão de Polícia Administrativa (DPA) percorreram várias ruas, onde foram fiscalizados 26 bares. Desses, 19 tiveram as atividades encerradas por não apresentarem alvará de funcionamento. Durante as diligências, foram aplicadas 24 notificações e 7 advertências. A Divisão Especializada em Meio Ambiente e Proteção Animal (Demapa) fiscalizou 19 veículos, os quais foram advertidos para desligarem o som.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA