Acusados de estelionato e associação criminosa são presos em Altamira

Homem e três mulheres estavam atraindo pessoas e oferecendo cartas de crédito no valor de até R$ 35 mil, que nunca foram entregues

Com informações da Polícia Civil

A Polícia Civil do Pará deflagrou, neste final de semana, a operação denominada "Trapaça", para cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão no município de Altamira, no sudoeste paraense. As determinações judiciais são decorrentes de inquérito policial em que estão indiciados Josivaldo Cardoso Santana, Clivia Maria Moraes Santana, Beatriz Rodrigues de Almeida e Rosana Lopes Soares. Os quatro são acusados vários crimes, incluindo estelionato e associação criminosa. 

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas residências dos acusados e na sede da empresa S4 Consórcio e Cardoso, no centro de Altamira. A investigação presidida pelo delegado Wilson Silva começou há três meses, quando surgiram diversas denúncias de que a empresa estaria atraindo pessoas e oferecendo cartas de crédito no valor de até R$ 35 mil, que deveriam ser entregues no prazo de 45 dias.

No entanto, as vítimas nunca chegaram a receber as cartas ou os veículos. "Até o momento, 13 pessoas procuraram a Polícia Civil e prestaram depoimentos. As investigações seguem e a polícia acredita que a associação criminosa causou um prejuízo de aproximadamente R$ 50 mil, porém a quantia dos prejuízos pode ser bem maior", explica o delegado Walison Damasceno, titular da Superintendência Regional do Xingu. 

O delegado acredita que aparecerão novas vítimas. Foi solicitado ao Poder Judiciário o bloqueio de bens e valores dos investigados. A medida cautelar também foi deferida. Os acusados responderão pelos crimes de estelionato, associação criminosa, falsa identidade e falsificação de documento particular.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!