Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pará tem menor percentual de ocupação de leitos depois do pico da segunda onda da pandemia, em março

Ocupação de 76,1% dos leitos de tratamento intensivo para a covid-19 foi registrada neste domingo (2)

Cleide Magalhães

O governo do Pará divulgou na manhã desta segunda-feira (3) que o Comitê Científico Assessor ao Enfrentamento da Pandemia da Covid-19 apontou que o Pará registrou ocupação de 76,1% dos leitos de tratamento intensivo para a covid-19 neste domingo (2). Esse seria o menor percentual de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva desde 1º de março deste ano, quando foi registrado o pico da segunda onda da pandemia no Estado, diz o governo. 

"Entre as estratégias adotadas, o governo do Pará abriu mais de 2.150 leitos, entre clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), exclusivos para o tratamento da doença", detalhou a nota do governo. Segundo os números da saúde estadual, o Pará apresenta estabilidade nos casos da doença, com tendência de queda. 

UTI para paciente com covid-19 do Abelardo Santos (Tarso Sarraf / O Liberal)

A saúde estadual também disse que no sábado (1º) foi entregue a nova ala de UTI do Hospital Ophir Loyola, que atenderá pacientes oncológicos, transplantados e renais crônicos diagnosticados com a covid-19. A estrutura conta com 19 leitos, distribuídos em dois andares.

"Entre os hospitais regionais do Estado que voltaram a atender casos da covid-19, ou ampliaram o número de leitos disponíveis para pacientes da doença, estão o Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS), em Icoaraci (distrito de Belém), e o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), também na capital, que disponibilizou 100% do atendimento - 50 leitos de enfermaria e 10 de UTI -, para pacientes com a Covid-19 na Região Metropolitana de Belém", detalhou o governo do Pará.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ