Pará tem menor frequência no ensino superior da Região Norte, diz IBGE

Apesar de avanço em 2017 em relação a 2016, Estado segue abaixo da média nacional, de 23,2%

Redação Integrada

A população paraense fechou o ano de 2017 com média de 14,8% frequentando o ensino superior no Estado em 2017, divulgou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É  a menor taxa da Região Norte.

Apesar do aumento no acesso às universidades no Pará, em comparação  a 2016 (13,2%), os dados mostram que o aumento ainda não enquadrou o Pará dentro na média nacional, que em 2017 foi de 23,2%.

Segundo o IBGE, a taxa das mulheres no ensino superior no Pará em 2017 superou a dos homens: a cada 100 mulheres, 17 frequentavam o ensino superior - valor acima de 2016, que era de 15 mulheres a cada 100.

Estes dados do IBGE comprovam um maior acesso das mulheres ao nível superior em relação aos homens - que em 2017 eram cerca de 12 a cada 100 no ensino universitário no Pará.

A taxa da população de cor preta ou parda aumentou em 2017. A população de cor preta ou parda apresentou 13,3% de pessoas frequentando o ensino superior em 201. Elas eram 11,1% em 2016. 

Os brancos continuaram tendo a maior taxa em 2017, com cerca de 9% de diferença em relação ao segundo grupo.

Pará