Nove candidatos tentam impedir que favorito Boris Johnson se torne novo premiê britânico

Os parlamentares conservadores farão a primeira rodada de votações na quinta-feira para começar a diminuir o número de candidatos

Reuters

Os candidatos para substituir Theresa May no cargo de primeiro-ministro do Reino Unido lançaram suas campanhas na segunda-feira, prometendo resolver a confusão que envolve o Brexit e disparando contra o favorito na corrida, o ex-ministro das Relações Exteriores Boris Johnson. 

May renunciou à liderança do Partido Conservador, que está no poder, na última sexta-feira, após fracassar três vezes em conseguir o apoio para um acordo de divórcio com a União Europeia que deveria efetuar a saída harmoniosa do Reino Unido do bloco e resolver a maior crise política britânica desta geração. 

As candidaturas para substituí-la precisavam ser registradas nesta segunda-feira, e o Comitê 1922 do partido, que está conduzindo a disputa, disse que 10 candidatos atingiram o apoio necessário de pelo menos oito dos mais de 300 parlamentares conservadores eleitos. 

Um décimo primeiro candidato, Sam Gyimah, desistiu pouco antes do anúncio dizendo não ter conseguido angariar apoio suficiente. Ele era o único a defender um segundo referendo para o Brexit. 

Os parlamentares conservadores farão a primeira rodada de votações na quinta-feira para começar a diminuir o número de candidatos. 

A campanha pública iniciada na segunda-feira aborda todo tipo de causas domésticas, mas está dominada pelo Brexit. 

Quase todos candidatos têm prometido que conseguem solucionar o impasse em torno do Brexit --que derrotou May após três anos de negociações com a UE-- em meros três meses, entre a escolha do novo líder, no final de julho, e o prazo atual de saída de 31 de outubro.

"Sem o Brexit, não haverá um governo conservador e talvez nem um Partido Conservador", disse o secretário das Relações Exteriores, Jeremy Hunt, no lançamento de sua campanha. "Das minhas conversas com líderes europeus, está claro para mim que existe um acordo a ser feito; eles querem que apresentemos propostas."

Boris Johnson, por sua vez, prometeu cortar impostos dos que ganham mais, caso se torne o próximo primeiro-ministro. Johnson não é apenas o favorito mais claro dos apostadores, de acordo com pesquisas, mas também é o mais popular entre os 160 mil membros do partido, que serão os responsáveis pela escolha. 

Enquanto a disputa se desdobra, May continua no cargo. Seu substituto deve estar definido até o final de julho. 

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!