Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Campanha busca recursos para tratamento de criança de 2 anos, em Belém

Alice tem 2 anos e 7 meses e foi diagnosticada com hipotonia congênita, que se caracteriza pelo atraso nos marcos do desenvolvimento neuropsicomotor.

Redação Integrada

Uma campanha realizada pela família da pequena Alice, busca angariar recursos para ajudar no tratamento da menina. Ela tem 2 anos e 7 meses e foi diagnosticada com hipotonia congênita, que se caracteriza pelo atraso nos marcos do desenvolvimento neuropsicomotor. Segundo a mãe, Elizabete Motta, a menina ainda não anda e tem atraso na fala. Além disso, Alice faz exames para investigar se possui alguma síndrome. Elas moram no bairro Curió-Utinga, em Belém.

Os primeiros sinais de que a menina podia ter algum problema de saúde foram notados pela mãe quando Alice tinha entre três e quatro meses. “Porque eu tenho uma filha mais velha também deficiente, então, eu já conheço. Percebi algumas questões em relação a parte motora. Ela tem o corpinho ‘mole’”.

A menina vem sendo acompanhada por especialistas, entre médicos, nutricionistas e fisioterapeutas, em várias instituições, como o Posto de Saúde do Marco, da Universidade do Estado do Pará (UEPA), Hospital Universitário Bettina Ferro, Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) e Rede Sarah.

O tratamento inclui também um polivitamínico que não vende em Belém. O produto vem de Santa Catarina e custa R$ 383 reais, para uso por um mês. A menina começou a tomar o polivitamínico indicado pela nutricionista em janeiro e já vem obtendo uma boa resposta. “Está dando resultado, ela está se alimentando melhor, porque ela também tem dificuldade em ganhar peso. Está mais espertinha, está mais forte, começando a soltar umas palavras do jeitinho dela”, comemora a mãe.

Porém, a família está enfrentando dificuldades para continuar adquirindo o produto. Elizabete é mãe solteira e está sem trabalhar. Para conseguir os recursos necessários para o tratamento da filha, ela resolveu realizar uma vaquinha online. Em outra ocasião, a mãe fez uma rifa, onde conseguiu os R$ 5 mil necessários para fazer um exame genético em Alice, no Estado de São Paulo, e pagar uma consulta particular.

Quem quiser, pode ajudar colaborando e compartilhando. A vaquinha vai até o dia 7 de maio. Se preferir, também pode transferir pelo PIX. “Toda ajuda é bem vinda”, diz a mãe.

PARA AJUDAR:
- Site da campanha
- PIX - elizabettec@hotmail.com (PicPay Elizabete Motta)
 - Telefone: 98187-1952 (Elizabete)

Fazendo o bem
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS