Trapalhada de Marcão ganha repercussão nacional; Remo fez os únicos gols contra do Parazão

Lambança do zagueiro impôs a derrota ao Leão no primeiro jogo da final do Parazão, contra o Independente

Carlos Fellip

Em poucas ocasiões o termo "infelicidade" foi tão bem empregado como na explicação do gol contra do zagueiro Marcão, que sacramentou a derrota do Remo por 1 a 0 para o Independente, no primeiro jogo da final do campeonato paraense, no último domingo (14), no Mangueirão, em Belém. Além da importância desportiva, o lance ganhou repercussão nacional por ser tão bizarro. 

LEIA MAIS

Com gol contra, Independente vence o Remo na primeira partida da final do Parazão

No caso de Marcão, o lance ocorreu aos seis minutos. O lateral direito do Remo, Geovane, tentou cortar a bola da frente da área de defesa e acabou sendo travado pelo volante do Independente, Chicão. A bola espirrou para um ponto próximo à marca do pênalti e, ao lado do zagueiro Marcão. O defensor azulino, desajeitado e assombrado pela presença do atacante Joãozinho, que saía em velocidade para acertar a bola, tentou chutar antes e acabou finalizando para trás, acertando o ângulo do goleiro Vinícius.  Veja abaixo!

A cena foi reproduzida por canais como a ESPN e também a Rede Globo, em meio ao quadro de esportes do Fantástico, um dos principais programas da emissora.

OUTROS GOLS CONTRA

Apesar de ser finalista e precisar apenas de uma vitória simples para conquistar o título, o Remo carrega um título um tanto estranho neste campeonato: o Leão foi o único clube que fez gols contra.

Nas súmulas registradas na FPF (Federação Paraense de Futebol), além de Marcão, o outro gol contra do campeonato foi marcado pelo zagueiro/lateral esquerdo do Leão, Rafael Jansen, no clássico contra o Paysandu.

No entanto, um critério avaliativo acabou tirando um gol contra do Remo. Foi no empate com o Paragominas, em 1 a 1. No lance, o lateral direito Michel - que está prestes a ser anunciado como reforço remista - cobrou falta para o Jacaré na área e o meia azulino, Diogo Sodré, desviou de cabeça contra o próprio gol. Foi o tento de empate do PFC. Na súmula, porém, o gol foi dado a Michel. Assista abaixo como foi o jogo!

GOL CONTRA HISTÓRICO

Entre todos os gols indesejáveis da história do Clube de Periçá, um está marcado na história. Trata-se do lance de Castor, na decisão contra o Corinthians, pela Copa do Brasil de 1996. Após um empate sem gols no jogo de ida, em São Paulo, o Leão vencia a partida da volta por 1 a 0, com gol de Junior quando, aos 47 minutos do segundo tempo, Castor viu a bola quicando dentro da própria área e acertou o próprio gol. O Remo foi eliminado pelo critério de gols marcados fora de casa.

Remo