Treinador do Paysandu explica queda na Série C de forma enfática: 'Chegou no limite físico, técnico e tático'

Paysandu foi apenas o quarto colocado do quadrangular final da Terceira Divisão

Nilson Cortinhas

Para o treinador do Paysandu, João Brigatti, a explicação para mais um insucesso, que resultou na eliminação na Série C do Brasileirão, tem uma ordem técnica, tática e física. Ele foi enfático ao ressaltar, pelo menos por duas vezes, durante a sua coletiva, que o Paysandu atingiu o limite. "A dor no final da partida e isso não resolve nada. Não era isso o que queríamos. O resultado final é o que marca a nossa campanha. A equipe não deixou de ser valente. Mas, tudo tem um limite, principalmente, na hora decisiva. Não mantivemos um ritmo de jogo que tínhamos", frisou.

Brigatti sabe do peso do não acesso à Série B e foi claro. "É terrível para o clube, para os jogadores. Não tem outro jeito, a não ser tentarmos o acesso este ano", falou. O treinador continuou suas explicações e foi repetitivo num aspecto. "Chegou no limite físico, técnico e tático. Quando mais precisamos, pecamos nesse fator. É até difícil, mas precisamos ser frio e calculistas. Nas horas decisivas, acabamos pecando. Não vou culpar esse ou aquele. Infelizmente, não conseguimos", avaliou. 

Uchôa

O principal jogador bicolor é meio-campista Anderson Uchôa. Ele só atuou no primeiro jogo do quadrangular final. O atleta chegou a viajar para Erechim, contudo, foi vetado. "O Uchôa não tinha a menor condição. Fizemos um teste, ele sentiu dores. Ele não tinha a menor condição".

Outro fator que explica a derrota bicolor foi a baixa produtividade ofensiva. A equipe não marcou sequer um gol nos últimos três jogos. "Nós pecamos no poder ofensivo. Criamos situações. Hoje, criamos três situações claras de gol e não convertemos. Infelizmente, isso acontece, mas desestabiliza", considerou Brigatti. 

Futuro

O treinador ainda não falou se permanece na Curuzu para 2021. "A vida não para por aqui. Há uma diretoria nova, vai montar a equipe para que esteja melhor qualificada e consiga os objetivos". João Brigatti avaliou, por fim, a sua segunda passagem como treinador na Curuzu. "Chegamos numa situação em que a equipe estava até temerosa em relação a rebaixamento na Série C e, conseguimos reverter, classificando com uma rodada de antecedência. Mas pecamos no final".  

LEIA MAIS:

Sem forças para reagir, Paysandu perde para o Ypiranga-RS e fica mais um ano na Série C

 

Paysandu
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM PAYSANDU

MAIS LIDAS EM ESPORTES