Projeto Anjos Corredores incentiva pessoas com deficiência à prática esportiva

Histórias de superação motivam idealizador da ação

Andre Gomes

Buscando trabalhar a inclusão de pessoas com deficiência no esporte, o projeto Anjos Corredores Belém do Pará será lançado em breve na capital paraense. Em fevereiro, as camisas da ação serão produzidas. 100% da arrecadação será destinada ao projeto.

O Anjos Corredores surgiu como um sonho. Clayson Ramalho, o organizador, recebeu o incentivo de pessoas ligadas a um grupo parecido em São Paulo - o Correndo Por Eles. A ideia era criar uma iniciativa sem fins lucrativos. E histórias como a de Valdevino e Júnior impulsionou o desejo de Clayson

Há 15 anos praticante da corrida de rua com cadeira de rodas, Júnior se tornou uma inspiração. O garoto de 21 anos, participava das provas com uma cadeira sem condições - o que o deixava em desvantagem em relação aos outros competidores -, enquanto seu pai o empurrava. Detalhe: seu Valdevino tem apenas 8% da visão.

 


A história dos dois sensibilizou o Correndo Por Eles. E quando foram participar corrida de São Silvestre, em dezembro de 2018, o projeto social paulista doou um tricíclo novo para o jovem. O que estimulou ainda mais Clayson, criador do canal Corre Ramalho, do YouTube.

"Faço corridas há 15 anos. A iniciativa é bacana e ele [Júnior] é um exemplo. E ter o apoio de um apaixonado por corridas como o Clayson é ótimo. A alegria dele com a cadeira é evidente e fanstástico", comenta Markinho Pinheiro, locutor da Rádio Liberal FM.

Outro rapaz também será privilegiado. O garoto Gugu vai receber uma cadeira ideal para corridas de rua. De acordo com Clayson, o jovem paraatleta receberá o apoio da Academia Phisical, que dispinibilizará cinco atletas para correr as maratonas com Gugu.

"Queremos com esse projeto estimular a sociedade de modo em geral, na possibilidade de parcerias para conseguir as cadeiras (triciculo) para outros cadeirantes terem a mesma possibilidade, a prática da atividade esportiva", explica Clayson.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Muita felicidade ver um de nossos triciclos em Belém do Pará, a intenção do projeto sempre foi proporcionar as famílias qualidade de vida e o incentivo ao esporte, Val é corredor e deficiente visual, por 15 anos correu com uma cadeira comum com seu filho Júnior, ele diz que Júnior são seus olhos e ele as pernas do filho. Essa história chegou até nós através do @correramalho que filmou essa família em uma corrida e postou nas redes sociais. A doação aconteceu no último dia de 2018 em São Paulo na Corrida de São Silvestre e hoje o Ramalho pela primeira vez foi conhecer o triciclo que ele sem querer ajudou a chegar às mãos dessa família. Histórias como esta que nos deixam muito felizes e nos movem a fazer muito mais. O canal corre ramalho só tem que agradecer vc do @correndoporeles e a Deus. O canal corre ramalho, tbm agradecer a parcerias: Parcerias: @gfitness_fight @raptorstrailrun @remorunners @crossfit_bel01 @turismoceam @coephysio @salomonbrasil @esteticadoc4 @sampaiojunior71 @markinhopinheiro @academiaphisicalbelem @somos_corredores @programafolego @paporetocomsergiomenezes Por acreditarem no trabalho. E BEM PERTO VAMOS LANÇAR O: PROJETO "ANJOS CORREDORES BELÉM PARÁ" #correndoporeles #inclusão #solidariedade #amor #correramalho #belemdopara #parceria #riodejaneiro #acessibilidade

Uma publicação compartilhada por CANAL CORRE RAMALHO (@correramalho) em

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!