McGregor diz que 'adoraria' lutar no Brasil e José Aldo responde; veja

Nas redes sociais, Conor McGregor afirma que 'adoraria' lutar para os fãs no Brasil e recebe resposta imediata de José Aldo em coletiva de imprensa

Lance!

A boa vitória de José Aldo sobre Renato Moicano, no último sábado (2), no co-main event do UFC Fortaleza, teve um espectador conhecido do fã de MMA. Algoz do brasileiro em 2015, quando conquistou o cinturão peso-pena ao nocautear o brasileiro em apenas 13 segundos, Conor McGregor surgiu nas redes sociais para elogiar a torcida brasileira, que mais uma vez deu show, desta vez no Centro de Formação Olímpica, que recebeu mais de 10 mil torcedores. 

Através de uma postagem, o irlandês, que vem de derrota recente para Khabib Nurmagomedov em outubro do ano passado, fez questão de ressaltar a festa da torcida em Fortaleza e revelou que "adoraria" lutar no país, algo que, segundo o próprio lutador, quase aconteceu no ano passado, na cidade do Rio de Janeiro.

- Que atmosfera incrível no Brasil esta noite. Eu adoraria competir lá, para os apaixonados fãs brasileiros, em algum momento da minha carreira. Estive perto de lutar no Rio no ano passado. Era um negócio que estava fechado. Talvez na próxima vez. 'Ui Vai Morrer!'. Ainda estou aqui - disse McGregor. 

Aldo responde ao irlandês 

Na coletiva de imprensa pós-evento em Fortaleza, José Aldo, obviamente, não escapou do questionamento em relação a postagem do seu grande rival no MMA. O manauara, no entanto, não se esquivou da pergunta, e além de ter confirmado que viu a declaração do irlandês, afirmou que, em caso de revanche, "a história seria diferente".

Eu vi (a declaração de Conor McGregor). Que coisa linda! Para mim seria ótimo. Não sei se essa luta que ele falou que tinha fechado no Rio era comigo, se era comigo não chegou até a mim. Mas se tivesse a oportunidade no peso de cima (peso-leve) já era melhor ainda que não sofria no peso. E para mim seria ótima essa luta, acho que na primeira vez a gente não pôde mostrar o nosso trabalho, ele conectou um bom golpe, parabéns para ele. Mas se a gente tivesse outra oportunidade, pode ter certeza que a história seria diferente", concluiu.

Mais Esportes