Venda de veículos novos avança no Pará

Estado tem em novembro melhor resultado desde 2014

Thiago Vilarins - Da Sucursal de Brasília

Apesar da lenta recuperação da economia brasileira, os consumidores paraenses começam a mostrar sinais de que estão conseguindo superar a crise. Isso pode ser verificado pelo mercado de veículos novos do Estado, que registrou no último mês de novembro, encerrado na sexta-feira passada, o melhor resultado desde 2014.

Segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), entidade que representa as concessionárias de automóveis, foram comercializados no Estado 9.028 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. O total é 18,98% superior aos emplacamentos do mesmo período de 2017 (7.588). Em relação a outubro, quando foram vendidos 7.992 veículos, foi verificada uma alta de 12,96%.

O volume é o maior para um mês desde maio passado (9.311 unidades). Já para os meses de novembro, trata-se do resultado mais expressivo desde 2014. No acumulado do ano, as vendas subiram 7,20 %, para 87.459 veículos, ante 81.588 do ano anterior. No segmento de automóveis e comerciais leves, que representa 39,15% das vendas do setor este ano no Estado, a alta foi de 18,99%, na comparação com o acumulado de 2017, totalizando 38.007 unidades - ante 31.940 de 2017.

Em novembro, foram emplacadas 3.679 unidades, volume 1,02% superior ao de outubro (3.642), e 10,91% a mais do que os emplacamentos de novembro de 2017 (3.317). A média diária de vendas de automóveis e comerciais leves nos 20 dias úteis de novembro foi de 183,9 unidades, 11,1% superior as 165,5 unidades de outubro, que teve mais dias úteis (22).

O aumento das vendas de veículos novos é considerado um dos principais termômetros do nível de confiança na economia. Dentre vários fatores, o resultado reflete as facilidades para crédito tanto para o consumidor adquirir o seu automóvel quanto para o empresário comprar uma nova frota. Também é possível avaliar se o poder público, seja nas esferas municipais, estaduais e Federal, estão suscetíveis para investimentos em mobilidade urbana e demanda por ônibus novos, por exemplo.

Entre os pesados, os emplacamentos de caminhões mantiveram o ritmo de crescimento no Estado, somando 1.270 unidades nos onze meses deste ano, registrando avanço de 21,30% sobre os mesmos meses de 2017 (1.047). Em novembro, no entanto, o segmento somou 135 unidades, 16,67% abaixo das vendas de outubro (178) e 6,72% a menos do que um ano antes (134).

No caso dos ônibus, os licenciamentos no Pará subiram 22,75% em 2018, alcançando 286 unidades até o mês passado. Entre janeiro e novembro do ano passado, as vendas somavam 233 veículos. Porém, as variações mensais voltaram a registrar perdas. Em novembro foram comercializados 10 ônibus zero-quilômetro, total 64,29% inferior ao de outubro (28) e 68,75% abaixo do mesmo mês de 2017 (32).

Economia