Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Veneno de sapo: Saiba como possível causa da morte de bilionário russo é usada para tratamentos

O magnata Alexander Subbotin foi encontrado sem vida após tratamento com o veneno do anfíbio Bufo alvarius

Gabriel Mansur

Neste fim de semana, o magnata russo Alexander Subbotin foi encontrado sem vida após realizar tratamento com dois xamãs, em Mytishchi, distante 30 minutos de Moscou. O sapo utilizado para a terapia é o Bufo alvarius, anfíbio mexicano que passa mais da metade do ano vivendo sob o solo e solta substâncias psicoativas quando estimulado. 

VEJA MAIS

Mais um bilionário russo morre de forma suspeita; veneno de sapo é apontado como causa Com isso, chega a oito o número de oligarcas ligados à Rússia que morreram de forma terrível e misteriosa

Mistério: sete milionários ligados à Rússia morreram neste ano sob circunstâncias terríveis Várias especulações foram geradas após a mortes, inclusive envolvendo o suposto envolvimento do Kremlin. Em alguns casos, as famílias também foram mortas

Idosa é picada por cobra venenosa na frente de casa e sofre dois AVCs A cobra, da espécie jararacuçu, é venenosa e, de acordo com o marido da vítima, o veneno foi a causa dos AVCs

O tratamento consiste na realização de um pequeno corte na pele, por onde a secreção que o sapo produz ao ser estimulado, é introduzida. Mike Tyson, ex-lutador de boxe, relata ter usado a substância mais de 50 vezes, sendo três no mesmo dia. Em entrevista para o New York Post, Tyson contou que “morreu” durante a primeira vez que usou.

“Nas minhas viagens, eu vi que a morte é bonita. Vida e morte, ambas tem que ser bonitas, mas a morte tem uma péssima reputação. O sapo me ensinou que eu não vou estar aqui pra sempre. Existe uma data de validade”, explicou o ex-campeão mundial dos pesos pesados, que atualmente tem 55 anos.

A droga presente no veneno do sapo

Apesar de usado em rituais e estudado por cientistas, não pode ser utilizado de forma indiscriminada. A substância presente na secreção é a 5-MeO-DMT e também está presente na Ayahuasca, bebida amazônica tradicionalmente utilizada para fins de ritual religiosos e de cura. 

A substância tem um interesse especial pela comunidade científica no tratamento na pesquisa para tratamento de esquizofrenia, depressão e ansiedade, mas ainda são necessários estudos mais amplos. Mesmo assim, a substância é amplamente utilizada no balneário de Tulum, no México, onde o hotel Bufo Alvarius Sanctuary se proclamou “santuário da cura”. O dono, Fernando Carillo, ator venezuelano, costuma dizer “se você não está perfeito, o DMT pode conserta-lo”. 

A droga está cercada de controvérsias. Charlotte (nome fictício) em entrevista para a Vice, disse que passou por dias de grande angústia após consumir 100 mg do bufo (nome popular para a droga), em cerimônia, onde não conseguia lidar com tudo que estava acontecendo ao seu redor e não sabia como reagir ou o que estava sentindo. Entretanto, com o passar do tempo, notou mudanças positivas, “eu costumava pensar muito nas coisas, mas agora sou muito mais relaxada”, afirmou Charlotte. 

Curiosidades
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!