Marinaldo Santos mostra versatilidade de técnicas em 'Urba Pop'

Exposição reúne produções inéditas no espaço Na Lapa

Bruna Lima

Conhecido pelo uso de material reutilizado em suas obras, o artista plástico paraense Marinaldo Santos apresenta nova exposição, "Urba Pop", com oito peças inéditas elaboradas ao longo deste ano. As peças se dividem entre pinturas, desenhos e objetos com técnicas mistas. A abertura será na sexta-feira, 13, às 20h, no Espaço Na Lapa, na rua Almirante Wandenkolk. A exposição fica até dia 30 de setembro e a visitação é em horário comercial.

Desde a década de 80, quando Marinaldo Santos participou pela primeira vez de uma exposição, começou a usar objetos em desuso. Ele diz que essa iniciativa surgiu de modo natural, que não foi nada planejado. "O meu processo de criação ocorre de forma natural, quando estou caminhando, por exemplo, e vejo algum objeto jogado e aquilo me remete a outra coisa eu guardo", explica o artista.

Para essa exposição, Marinaldo construiu um trabalho que transita pelo desenho, pintura e objetos. Basicamente faz uso de técnica mista, na qual a colagem costuma estar presente e acaba sendo mais uma marca do artista. Em uma das peças exposta ao público, ele faz releitura de uma das obras de Andy Warhol, artista conhecido mundialmente como representante do movimento da Pop Art, na década de 60.

Baseado nessa influência, Marinaldo coletou algumas latas para fazer embalagens de variados tipos de açaí. "Nessas latas eu mostro a linguagem que usamos para os variados tipos de açaí como: açaí papa, grosso e médio, entre outros. É uma linguagem que só sabe quem é daqui", destaca o artista.

Outra peça presente na exposição faz referência aos barcos que transitam pelos rios da Amazônia. O artista pegou uma das peças de um barco e fez interferência para dar um significado artístico. De acordo com Marinaldo, cada peça possui informações variadas e não dá para dar apenas um significado.

"Eu pego uma referência e vou construindo e na exposição cada um faz a sua interpretação", destaca o artista plástico. Todo o material elaborado ao longo deste ano foi dividido para duas exposições, pois além dessa mostra em Belém, o artista vai apresentar outras peças em Brasília, a partir do dia 17 de setembro.

Maioria das peças da exposição 'Urba Pop' traz novo significado a objetos descartados no dia a dia (Divulgação)

A primeira vez que o artista mostrou a exposição "Urba Pop" foi em São Paulo, em 2015. Com curadoria da pesquisadora em manifestações populares Aracy do Amaral, Marinaldo levou ao público a produção de assemblages, objetos de parede, telas e desenhos nos quais evidencia o universo particular de referências visuais ligadas à cultura popular e urbana de Belém do Pará. 

Com relação a influência da Amazônia em sua arte, Marinaldo afirma que ela é presente, porém ela não aparece apenas exaltando apenas a fauna e flora, mas que tenta imprimir o cotidiano da vida na Amazônia.

Entre 1995 e 1998, o artista ficou focado na produção de quadros na técnica acrílica e mista sobre tela, que passaram a ornamentar as paredes da sede da indústria Cinbesa, no bairro de Nazaré. Até que o presidente da companhia notou que as peças estavam longe dos olhos da população, e decidiu doar o acervo completo ao Museu de Arte de Belém (Mabe).

Marinaldo Santos nasceu em Belém em 1961. Ele diz que já nasceu artista. Em 1987 começou a realizar exposições individuais e coletivas pelo Brasil e outros países. Já participou de exposições em São Paulo, Bahia, Belo Horizonte e entre outros estados.

Fora do país expôs na Alemanha, Miami, Holanda e França. No salão Arte Pará já foi o primeiro lugar três vezes, entre 1986 e 1995, quando recebeu o prêmio Aquisição. Também já participou do salão Unama de pequenos formados. já foi selecionado no salão da Bahia por quatro vezes consecutivas. Participou do salão Nacional de Goiânia 2001 - 2003.
Trabalha com galeristas do Sudeste do Brasil, como Anna Maria Niemeyer.

Agende-se:
Abertura da exposição Urba Pop
Local: Na Lapa, rua Almirante Wandenkolk
Data: 13 de setembro, às 20h
Visitação: até 30 de setembro, em horário comercial

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!