Produtor de "Simpsons" suspende episódio com Michael Jackson após estreia de documentário polêmico

O desenho animado teve a participação do astro em 1991, em um episódio chamado "Stark Raving Dad"

Agência Reuters

Um episódio antigo de "The Simpsons" que conta com a voz de Michael Jackson está sendo cancelado de todas as exibições futuras, disse o produtor da atração a um jornal, após um documentário sobre supostos abusos de crianças cometidos pelo falecido astro pop. "Tenho a nítida impressão de que é a única escolha", disse James L. Brooks, segundo o Wall Street Journal.

O desenho animado longevo teve a participação de Michael durante sua terceira temporada, em 1991, em um episódio chamado "Stark Raving Dad". Ele deu voz a um personagem de um hospício que acreditava ser o próprio cantor. Representantes de mídia de "The Simpsons" não estavam disponíveis de imediato para comentar.

O documentário "Leaving Neverland" mostra dois adultos que dizem ter sido abusados sexualmente por Michael Jackson a partir dos 7 e 10 anos de idade nos anos 1990. O programa provocou uma mistura de horror e descrença ao ser exibido pelo canal a cabo norte-americano HBO no domingo e na segunda-feira. Algumas rádios do Canadá e da Holanda pararam de tocar as músicas do cantor.

Sua família classificou o documentário e a cobertura noticiosa das acusações de "linchamento público" e disse que ele é "100 por cento inocente". O espólio do artista iniciou uma ação civil contra a HBO argumentando que o programa violou um acordo segundo o qual o canal não o depreciaria.

Em 2005 o intérprete de "Thriller", que morreu em 2009, foi absolvido das acusações de molestar um menino de 13 anos, sem relação com o documentário, em seu rancho de Neverland. Em 1994 ele fez um acordo a respeito de uma ação civil de abuso sexual de outro menino de 13 anos.

Televisão