Obras de fotógrafas paraenses são escolhidas por El País para integrar seleção especial

O portal do El País Brasil selecionou 27 fotos de profissionais brasileiras

Vito Gemaque

O portal do veículo espanhol El País escolheu obras de duas fotógrafas paraenses para integrar uma seleção especial. O site reuniu 27 fotografias feitas apenas por mulheres para valorizar o trabalho feminino. De acordo as estatísticas apresentadas pela iniciativa online Women Photograph, atualmente apenas 15% dos fotojornalistas em atividade no mundo são mulheres.

Uma das fotos é dos índios Kayapo, que concluíram o curso de Licenciatura Intercultural Indígena da Universidade do Estado do Pará (Uepa), feita pela fotógrafa Nailana Thiely, da assessoria da instituição. A outra imagem é o retrato de Dona Catina, 83 anos, a segunda moradora mais antiga da ilha do Combu, feita por Nayara Jinknss.

A fota de Dona Catina foi feita no meio do ano passado, segundo Nayara Jinknss. "Eu trabalho com fotografia documental e no meio do ano recebi o convite para desenvolver um conteúdo em comemoração ao Dia da Amazônia. Então, comecei a pesquisar quem pudesse me contar sobre algumas histórias amazônicas - as lendas. Encontrei a Dona Catina que me falou sobre a Matinta. Fiz a foto durante essa visita lá", relembra. As principais características das fotos de Nayara são as expressões das pessoas. "Eu sempre gostei das expressões, mas nunca foi algo pensado", revela.

Fotografia de Dona Catina foi feita para trabalho sobre o Dia da Amazônia (Nayara Jinknss)

Ela ficou surpresa pela publicação ter lhe escolhido. "Eu conversei com o responsável pela publicação antes, mas em nenhum momento soube que era para o El País. Como vira e mexe pessoas que estudam fotografia me procuram, pensei que fosse uma publicação pequena", diz. Nayara é formada em Artes Visuais. Ela já participou de algumas exposições coletivas e realiza a primeira exposição individual chamada "Ouvindo alguém chama", que vai até o dia 17 de fevereiro, na Galeria Azimute, localizada na avenida Magalhães Barata, nº 62.

Outra foto que chamou a atenção do El País foi da conclusão de curso dos Kayapo pelo Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) da Universidade do Estado do Pará (Uepa). A fotografia mostra os Kayapo com os corpos pintados com cocar na cabeça vestidos com as becas de formatura e os canudos na mão. "Fiquei honrada com a seleção. Tem muitas fotógrafas que acompanho e admiro lá", conta a fotógrafa Nailana Thiely.

Profissional capturou a mistura das tradições acadêmicas com as indígenas. (Nailana Thiely)

A cerimônia de formatura dos Kayapo foi decidido que seria um cerimonial intercultural mesclando tradições acadêmicas aos costumes dos povos. "Foi uma demanda do Núcleo de Formação Indígena da Uepa, que atua na licenciatura intercultural, mas também é um interesse pessoal a questão indígena e de outros povos tradicionais no meu trabalho", relembra.

Nailana atua como artista visual e fotojornalista há 13 anos, já tendo sido colaboradora e editora em periódicos locais e nacionais. Como artista visual participoiu de salões e coletivas nacionais e internacionais. No trabalho tenta mesclar um pouco de referências para o experimentalismo com a linguagem documental do fotojornalismo.

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!