Músicos fazem apresentações pela internet para garantir que público fique em casa

Festivais com vários pockets shows ou apresentações individuais, dentro da casa dos artistas, têm se multiplicado

Vito Gemaque

O desafio de enfrentar a pandemia do novo coronavírus impôs a realidade da quarentena e do isolamento social para milhões de brasileiros em todo o País. Sem poder realizar shows ou apresentações públicas os músicos brasileiros encontraram nas transmissões ao vivo pela internet de passar a possibilidade de levar uma mensagem de esperança para toda a população. Festivais com vários pockets shows ou apresentações individuais, todos feitos de dentro da casa dos artistas, têm se multiplicado. De forma gratuita o público poderá ver artistas nacionais e locais na tela do computador ou do celular. A partir desta quarta-feira (25) até o final desta semana pelo menos sete festivais online devem ocorrer e mais três apresentações de artistas locais.

Um destes eventos que chega a segunda edição é o Festival #ZiriguidumEmCasa  com 37 artistas em quatro dias de apresentações. O festival vai de quinta-feira (25) até domingo (29) com nomes da música popular brasileira como Biquíni Cavadão, Rodrigo Vellozo, Lan Lanh, Lúcio Mauro Filho e Cláudio Lins, que o curador do evento. Os interessados podem ver todos os artistas que se apresentarão neste site. As transmissões serão feitas ao vivo direto da rede social de cada artista.

Para o vocalista da banda Biquíni Cavadão, Bruno Gouveia, o período requer solidariedade entre os seres humanos, e é isso que os artistas tentam levar para todos com as apresentações. O grupo se apresenta na sexta-feira (27) a partir das 21h.

“Eu vejo esse período não para criarmos novos modelos de negócios ou coisa do tipo. A gente está simplesmente tentando ser solidário às pessoas que estão vivenciando este confinamento forçado e necessário. A gente tenta como artista amenizar esta solidão e esse confinamento. Tenta levar um pouco de esperança para essas pessoas diante de um mês que promete ser muito difícil não só para o Brasil, mas para o mundo inteiro, já que existe uma curva de contágio muito forte e se trata de um vírus que deve contaminar 70% da população. Vamos tentar dar essa ajuda com música. As pessoas têm cantado mais para espantar os males”, declarou.

Cada show segue o roteiro de 30 minutos. Os artistas farão as apresentações voluntariamente sem receber cachês. O curador Claudio Lins explica tudo começou com um chamamento para a classe artística mais próxima tentar fazer alguma ação em prol da população. “Eu e o Beto usamos dos nossos conhecimentos e disparamos chamamentos por aí. Rapidamente, os artistas mais chegados foram respondendo, mas muitos apareceram por indicação. Ao final, a curadoria foi mais em cima da vontade de solidariedade dos artistas do que de um julgamento qualitativo”, explica. Caso o período de confinamento perdure, o objetivo é que se possa remunerar os artistas por algum meio.

“A maior importância é dar o bom exemplo de não sair de casa. Mas serve também para minimizar os efeitos do confinamento, levando música e arte sem risco de contágio. Além disso, é uma oportunidade de revelar novos nomes, resgatar artistas que estavam sem espaço e ainda levar para o público de casa artistas consagrados e queridos. A Joyce e meu pai (Ivan lins), por exemplo, nunca haviam feito uma transmissão live via redes sociais”, revela Claudio Lins, que também se apresenta no festival nesta quinta às 21h.

Paraenses lançam música e shows em lives

Os artistas independentes paraenses que construíram uma carreira na noite de Belém tocando em bares e espaços culturais da capital também estão buscando na internet um espaço para divulgar seus trabalhos e continuar com os shows. O roqueiro multi-instrumentista Edu Souza lançará hoje (25) com um show ao vivo pelas redes sociais o novo single "Keep on Wakin’". A faixa também estará presente no primeiro álbum. A live começará 21h nas plataformas digitais do cantor no perfil do Instagram @edusouza.singer, no canal do Youtube Edu Souza Singer e pelo Facebook Edu Souza.

“Eu vou tocar outras músicas que costumo tocar na noite, mas a prioridade é falar da música e do lançamento. Bater um papo com o pessoal diante de toda essa problemática que a gente está vivendo. Estava com três shows agendados para essa semana, justamente na semana do lançamento ia tocar a música ao vivo nos shows e não vai mais poder ser possível. Justamente por isso, resolvi fazer a live para o dia que já estava marcado e vinha divulgando o lançamento da música”, explica.

O músico Márcio Farias também optou por começar a fazer lives para se aproximar do público e ao mesmo tempo conseguir uma forma de renda alternativa, já que não poderá tocar na noite pelo menos nas próximas semanas. A primeira transmissão ao vivo será nesta sexta-feira (27), a partir das 21h, pelo perfil no Facebook. No repertório estarão músicas compostas por Márcio e em parcerias.

 “Eu acho legal, mas ao mesmo tempo eu acho meio que assustador o resultado. Eu fiz um convite e tu ficas esperando o resultado. Pode ser que muita gente assista e dê um retorno positivo, ou pode ser que nem tanta gente queira assistir e é meio frustrante, porque tu ficas apostando em um resultado e fica com medo”, afirma. Segundo o artista, a ideia é pedir uma colaboração opcional de R$ 5 para quem estiver assistindo. “A gente não está podendo trabalhar. Quem vive exclusivamente de música está tendo uma dificuldade muito grande para se manter. Nesse momento é importante que a gente faça e que as pessoas participem com a gente e dê esse apoio”, enfatiza.

Veja os festivais no sofá de casa

A lista de festivais e apresentações online é grande. Além do festival #ZeriguindumEmCasa você pode ter acesso a outras apresentações. Um desses festivais que tem movimentado as redes sociais é o Festival Música em Casa que ocorre até o próximo domingo (29). O festival tem cinco artistas por dia ao vivo pelo perfil oficial @festivalmusicaemcasa, porém os shows são transmitidos pelas redes sociais oficiais dos artistas. A escalação conta com nomes famosos de diferentes gêneros do cenário musical brasileiro. Já se apresentaram Sandy, Michel Teló, Atitude 67, e Di Ferrero. O público tem que ficar ligado na página já que antes dos dias de show, a produção posta quais cantores farão suas apresentações com os respectivos horários. Cada artista se apresenta por no máximo 30 minutos direto de casa.

Para quem gosta de música independente estrangeira é bom ficar atento ao canal da gravadora Third Man Records, fundada por Jack White, ex-integrante da dupla de rock The White Stripes. A gravadora transmite ao vivo no YouTube shows realizados no estúdio em Nashville. O guitarrista Luke Schneider foi o artista do primeiro episódio. As performances vão ao ar todos os dias às 14h no horário de Brasília e devem continuar acontecendo por tempo indeterminado. O público é encorajado a contribuir financeiramente via Venmo ou Paypal.

Outro evento online que tem chamado a atenção é o Festival Fico em Casa BR diretamente inspirado pelo festival português Eu Fico Em Casa. O festival conta com algumas participações paraenses. O primeiro dia teve o guitarrista Felipe Cordeiro. Nesta quinta-feira (26) a cantora Fafá de Belém participará do festival às 18h30, no perfil oficial @fafadbelem. No Serão mais de 40 horas de formatos inéditos de conteúdo, com música e apresentações de diversos artistas brasileiros. A iniciativa segue até o dia 27 de março com vários gêneros musicais, do MPB ao funk. No lineup do festival estão confirmados 76 artistas, a exemplo de Maria Gadú, Rennan da Penha, Dudu Nobre e Emicida.

O blog de moda Garotas Estúpidas (GE), também se mobilizou ao criar o GE Festival. Com mais de 1,2 milhões de usuários no Instagram, o blog começou desde a última quarta-feira (18) até a próxima sexta (27) transmitir apresentações musicais, artísticas e de bem-estar com convidados como Silva, Bela Gil e Giulia Be. As apresentações têm horário predefinido e acontecem em formato de live. Para assistir, basta ir ao perfil @garotasestupidas no Instagram.

E para finalizar, os amantes de folk music podem gostar do festival Folk no Sofá feito para incentivar as campanhas de reclusão. Até o dia 27 de março, o público poderá assistir a dois shows por noite, com início às 17h e 20h respectivamente. Para assistir às apresentações, basta acessar as lives no perfil oficial @folkdaworld.

Música
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM CULTURA