CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Cotadas para assumir ministérios, Marina e Joênia embarcam juntas para COP 27

Os nomes das duas vêm sendo cotados para assumir postos no alto escalão do futuro governo de Lula

Daniel Nardin

A ex-senadora e deputada federal eleita por São Paulo, Marina Silva (Rede) embarcou nesta quarta-feira (9) rumo à cidade de Sharm El-Sheikh, no Egito, onde é realizada a 27ª Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 27). Marina postou foto no Twitter junto com a deputada federal por Roraima, Joenia Wapichana (Rede), que também seguiu viagem para o evento. 

Os nomes das duas lideranças vêm sendo cotados para assumir postos no alto escalão do futuro governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Lula, inclusive, também estará na COP 27 na próxima semana e existe expectativa de que alguns nomes de sua gestão, especialmente relacionadas ao meio ambiente, sejam anunciadas durante sua passagem pelo evento.

VEJA MAIS

COP 27: Brasil apresenta esforço por agricultura com sustentabilidade
Governo Federal apresenta resultados e propostas para garantir produção com sustentabilidade

COP 27: Lula se encontra na próxima quarta com governadores da Amazônia
Agenda do Consórcio Interestadual Amazônia Legal tem momento com Lula, que confirmou primeira viagem internacional após eleição

'O povo brasileiro escolheu parar a destruição da Amazônia', afirma ex-vice presidente dos EUA
Al Gore foi o primeiro líder global a citar o Brasil em um discurso da COP 27, no Egito

Marina Silva foi senadora pelo Acre com mandato entre 1995 e 2011. Também foi ministra do Meio Ambiente ainda na primeira gestão de Lula e o início da segunda (2003 a 2008). Em 2009, por divergências com o PT, filiou-se ao Partido Verde, por onde concorreu à presidência em 2010, chegando na terceira colocação. Voltou a disputar em 2014 e em 2018, dessa vez já com o partido que ajudou a fundar e onde permanece, o Rede. 

Em 2022, após ter sido eleita deputada federal por São Paulo, Marina esteve com Lula, discutiu compromissos na área ambiental e publicamente passou a fazer campanha ao petista, reforçando a possibilidade de seu nome entre os principais que vem sendo mencionados nos bastidores para assumir o Ministério do Meio Ambiente.

Já Joênia Wapichana é advogada e foi a primeira mulher indígena eleita deputada federal do Brasil, tendo conquistado a vaga em 2018 pelo Estado de Roraima. É uma liderança indígena com reconhecimento no cenário internacional. Ela encerra o mandato no final deste ano e nao conseguiu a reeleição, ficando na suplência de uma das vagas na Câmara Federal. 

O nome de Joênia vem sendo citado como uma das possibilidades para assumir o Ministério dos Povos Originários, anunciado por Lula durante a campanha e confirmado pra equipe de transição esta semana. Durante a campanha, Lula afirmou que a pasta seria ocupada por uma liderança indígena e da Amazônia. Outros nomes também são cogitados, como o de Sônia Guajajara.
 

COP 27
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!