“Já pensou quando descobrirem que eu sou Vaporwave?"

Chamado de candidato de extrema-direita, o deputado e delegado Éder Mauro (PSD) ficou irritado e reclamou em seu perfil no no Twitter. Em resposta à Conexão AMZ, disse ser “apenas de direita”

Rita Soares | Conexão AMZ

Pré-candidato confirmado à Prefeitura de Belém nas Eleições de 2020, o deputado e delegado Eder Mauro (PSD) rejeita a definição “extrema-direita”, atribuída a ele em matéria postada aqui.

Irritado com a classificação, o delegado reclamou em dois tweets. “Agora é oficial! Fui batizado pela imprensa com o candidato da extrema-direita à prefeitura de Belém”, escreveu primeiro para, em seguida, completar: “Já pensou quando descobrirem que eu sou Vaporwave?”, completou em referência ao movimento estético que tem virado febre entre os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Print retirado do perfil no Twitter de Éder Mauro (Reprodução)

O Vaporwave se tornou uma febre mundial com a eleição de Donald Trump, em 2016. As origens remontam à música eletrônica. O movimento combina elementos que são, ao mesmo tempo, do passado e futuristas em uma estética que inclui estátuas, cores berrantes e neons. O exemplo mais famoso de uso do Vaporwave foi o perfil anônimo criado contra o jornalista Gleen Greenwald, do site The Intercept Brasil, que tinha como símbolo um pavão.

Print do perfil "Show do Pavão" no Twitter (Reprodução)

 

Por meio de sua Assessoria de imprensa, o deputado afirmou que se define como um político de direita. Seus apoiadores o classificam como um defensor da pauta “liberal-conservadora”.

Nos grupos de direita, em Belém, apoiadores de Bolsonaro ainda avaliam se Éder Mauro é digno de ter o apoio do capitão (como se referem a Bolsonaro), mas avaliam que o PSL, partido do presidente, não tem um nome forte o suficiente para a disputa e a amizade pessoal entre o presidente e o delegado deve ser decisiva para a escolha.

Já em tom de campanha, Éder Mauro respondeu a duas perguntas da Conexão AMZ, por WhatsApp.  Sobre alianças disse que, se elas forem condicionadas a loteamento de cargos, vai dispensar. Sobre um possível ponto forte na disputa, citou o “alinhamento junto ao presidente”.

Política AMZ
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!