Ex-prefeito de Ananindeua, Rufino Leão, morre em hospital de Belém

A família não divulgou muitos detalhes sobre a causa da morte

Redação Integrada

Rufino Franco de Leão Filho, ex-prefeito de Ananindeua, morreu na manhã deste sábado (6), no Hospital Adventista de Belém. O enterro é neste domingo (7), no cemitério Recanto da Saudade. A família não divulgou muitos detalhes sobre a causa da morte. Como muitos membros da classe política brasileira, foi uma figura que levantava sentimentos mistos entre a população.

A passagem de Rufino como prefeito de Ananindeua, entre 1992 e 1996, tem algumas ações que costumam ser lembradas até hoje. Entre elas, o concurso que escolheu o hino oficial do município, com melodia e letra compostas pela professora Cleucydia Lima da Costa. Ele criou o senso de valorização e orgulho dos cidadãos da cidade. Na época dele, era um município pequeno em população e recursos.

Outra medida foi a usina de asfalto, que acabou sendo a chave para a primeira eleição de Manoel Pioneiro ao cargo de prefeito de Ananindeua. A memória da passagem do 16º prefeito do município ficou numa passagem, com o nome dele, no bairro do Coqueiro.

HINO DE ANANINDEUA

No passado remoto surgiu
Junto ao Norte, Pará, no Brasil.
Na Estrada de Ferro Bragança
Povoado de grande esperança
Que através da união conquistou
Esta terra de grande valor
Verde Solo, ostentante do "Fruto Ananin"
E almejante de glória sem fim.

Refrão
Salve esta terra!
Que é firme, mui forte!
Força, progresso, orgulho do Norte
Ananindeua, teu lume fabril
Reluz em todo Brasil.

Sendo teu porte quase central 
Teu domínio era da capital
Cobiçada foi tua grandeza
Tua força e tua riqueza.
Mas teus filhos lutaram então
Pra conquista de libertação
E este pago de afago e do “fruto Ananin"
Altivou-se à gloria sem fim.

Refrão
Salve esta terra!
Que é firme, mui forte!
Força, progresso, orgulho do Norte
Ananindeua, teu lume fabril
Reluz em todo Brasil.

Em teu colo ostentas a paz 
Polidez e madeira eficaz
Desde outrora, “O Sítio, O curtume”
Revelavam o fulgor de teu lume
Em tuas veias sempre hás de sentir
O pulsar-coração Maguary
Em tua alma, a “Graça”, a glória sem fim
E o cantar de teu povo assim.

Refrão
Salve esta terra!
Que é firme, mui forte!
Força, progresso, orgulho do Norte
Ananindeua, teu lume fabril
Reluz em todo Brasil.
 

Política AMZ
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!