A Amazônia e a procura pelo desenvolvimento sustentável

Quais os caminhos para garantir qualidade de vida e manutenção da biodiversidade na maior floresta tropical do planeta? A busca por resposta já atravessa quase cinco décadas. Nesta reportagem, especialistas apontam caminhos.

Rita Soares | Conexão AMZ

Queimadas e desmatamentos ilegais em larga escala chamaram a atenção para a Amazônia brasileira, mas espera-se que, passada a fase aguda da crise, os olhos do Brasil continuem voltados para esta região que, somada à parte que se estende por outros países, responde por 50% da biodiversidade do Planeta. 
E sempre que se fala em Amazônia, costuma haver um empate entre dois grupos mais  extremistas : de um lado os  preservacionistas, do outro os  desenvolvimentistas. No centro estão os que defendem e trabalham pelo chamado “Desenvolvimento Sustentável”.

Você deve ter ouvido falar e muito sobre ele, não é mesmo?  Mas, afinal, o que caracteriza esse tipo de desenvolvimento? A definição vem das Nações Unidas e foi sendo burilada ao longo de quase cinco décadas (desde 1972, quando houve a primeira conferência ambiental).
      
Hoje, a definição encontrada em todos os artigos, livros, sites e documentos oficiais é que  o desenvolvimento sustentável é o “capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender às necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro”.

O marco do debate entre as maiores nações do mundo sobre o tema se deu em 1972, no que ficou conhecido como “Conferência de Estocolmo” (Suécia).

Foi quando os alertas de que os recursos naturais da terra eram finitos e que o uso nos níveis que vinham se dando até aquele momento poderiam levar, rapidamente, ao esgotamento,  comprometendo o futuro das próximas gerações.

Vinte anos depois, os líderes mundiais voltaram a se reunir para falar sobre Desenvolvimento Sustentável. Desta vez, a sede do encontro foi a Cidade Maravilhosa no que ficou conhecido como “Rio 92”.

Dez anos depois, em 2002, ocorreu em Joanesburgo, na África do Sul, a Rio+10. Em setembro de 2015, na sede da ONU, em Nova York, foi realizada a Cúpula do Desenvolvimento Sustentável. O próximo encontro já está marcado para 2030, mas todos os países já têm tarefas a serem cumpridas até lá.

Engana-se, contudo,  quem imagina que desenvolvimento sustentável diz respeito apenas à preservação dos oceanos e combate ao desmatamento ilegal. A pauta inclui, lógico, a preocupação com as mudanças climáticas, mas também o combate à fome e a luta pela igualdade de gênero. 
Para ver a pauta completa clique aqui: Cartilha de Perguntas e Respostas dos ODS

Quer entender direitinho como a Amazônia poderia ser um lugar melhor se aplicados aqui os preceitos do Desenvolvimento Sustentável? Então, dá um play e veja os caminhos apontados pelos especialistas.

*O Vídeo foi produzido pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) que autorizou seu uso pela Conexão AMZ

Conexão AMZ
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!