Da Ásia para Belém: manga faz parte da cultura e da gastronomia

Na segunda reportagem da série Conexão Ásia, vamos mostrar como essa fruta tão presente na capital paraense é também quase onipresente em diversos países do Oriente

Rodrigo Vieira e Gabriel Pinheiro | Conexão AMZ

As célebres mangueiras, responsáveis por um dos títulos mais populares de Belém  -  Cidade das Mangueiras -, teriam sido trazidas da Ásia, ainda no século XIX, pelo então intendente (como à época eram chamados os prefeitos) Antônio Lemos. A capital paraense vivia o auge da belle époque e a importação de milhares de mudas de mangueiras fazia parte dos planos de construir aqui uma espécie de Paris na América. 

As raízes dessa relação entre o Pará e o distante continente são tema da segunda reportagem da série Conexão Ásia, que você confere neste sábado (08) nas redes sociais da Conexão AMZ. 

O jornalista Rodrigo Vieira mostra como os asiáticos valorizam a manga, que por lá está presente em uma grande diversidade de pratos, guloseimas e bebidas. Gabriel Pinheiro completa essa conexão, destacando um pouco da história de como a manga chegou por aqui e se tornou parte da identidade cultural da metrópole da Amazônia.

Uma das inúmeras guloseimas preparadas com manga, fruta originária da Ásia, que você encontra em países como Tailândia, Singapura e Indonésia. (Rodrigo Vieira - Conexão AMZ)

Perdeu ou quer assistir novamente a primeira reportagem da Conexão Ásia? Aperte o play e confira como Singapura deixou de ser uma vila de pescadores para se tornar  uma das maiores economias do mundo. Tudo isso em menos de 50 anos.

Conexão AMZ