As imagens raras e lindas da constelação scorpius no céu de Belém

Estudante da UFPA saiu para beber água quando viu no céu, ainda nublado de Belém, a oportunidade para fazer um registro raro.

Gabriel Pinheiro | Conexão AMZ

O Núcleo de Astronomia da Universidade Federal do Pará (Nastro) registrou, na noite de ontem, uma rara imagem da constelação do Scorpius (Escorpião), no céu de Belém do Pará. Devido à grande quantidade de nuvens que costuma estar presente no céu invernal da Amazônia, à alta umidade, e à poluição luminosa que cerca toda a cidade, um registro como esse torna-se quase impossível.

Mas, ontem, apesar das nuvens, os olhos clínicos e sempre atentos aos céus do estudante Eliezer Duarte, de 24 anos, do 8º semestre do curso de Física da Federal do Pará, enxergaram uma oportunidade para fazer o registro. Equipado como uma câmera modelo Sony DSLR Alpha 560, ele a acoplou a um tripé de telescópio e fotografou a constelação com trinta segundos de exposição. A foto não foi programada. “Ontem, eu estava me preparando para ir embora e fui beber água. Assim que eu saí da sala do Núcleo de Astronomia, eu pude ver o planeta Júpiter, que estava na constelação do Escorpião”, contou.

Hoje, em entrevista à AMZ, Eliezer também explicou que a constelação do Escorpião apresentava-se no céu em uma posição bastante favorável para a realização da fotografia a partir da sede do Nastro, na UFPA. A combinação perfeita para o sucesso da fotografia. “Tirar fotos dos astros tem grande importância, porque é através desses registros que se consegue fazer descobertas de fenômenos astronômicos, como uma explosão de supernova, por exemplo. As astrofotografias são importantes tanto para a ciência como pela simples beleza das imagens”, explica.

A constelação scorpius. (Eliezer Duarte / Nastro UFPA)
O formato da constelação scorpius (Eliezer Duarte / Nastro UFPA)

Semana passada, o mesmo estudante já havia conseguido outros belos registros. Naquela ocasião, da Lua.

A lua (Eliezer Duarte / Nastro UFPA)
A lua (Eliezer Duarte / Nastro UFPA)
A lua (Eliezer Duarte / Nastro UFPA)

O professor Luís Carlos Crispino, coordenador geral do Nastro, explica que nenhuma universidade da Amazônia brasileira possui curso de Astronomia e que o Núcleo inicia pessoas da sociedade que têm interesse no assunto, como estudantes da educação básica que querem se preparar, por exemplo, para a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica. "Nos seus mais de dez anos de atividades o Núcleo de Astronomia da UFPA já atendeu um público superior a cem mil pessoas", destaca Crispino. 

Serviço
Para participar do Núcleo de Astronomia da Universidade Federal do Pará basta entrar em contato pelo telefone:
(91) 3201-7889
E-mail: nastro.ufpa@gmail.com

Conexão AMZ
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!