Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

As cidades mais violentas do Pará

Atlas da violência dos municípios brasileiros, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, mostra que número de mortes violentas avança nas regiões Norte e Nordeste. Saiba quais as áreas com maiores índices de homicídios no Pará.

Rita Soares | Conexão AMZ

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou, na segunda-feira, 5, uma análise das estatísticas de homicídios em 310 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes. Os números são referentes a 2017  e compõe o  “Atlas da Violência – Retrato dos Municípios Brasileiros 2019”, elaborado em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Os dados mostram  aumento de mortes violentas nas regiões Norte e Nordeste.

Aqui no Norte, os casos se concentraram no sudeste do Acre; no norte do Amazonas, Roraima e Acre; e no centro-sul do Pará, onde as maiores taxas de homicídios se concentram no município de Altamira, link para matéria:Desmatamento e Morte no Xingu, com 133,7 mortes por 100 mil habitantes.

Com isso, Altamira, é o segundo município brasileiro com mais mortes por 100 mil habitantes, ficando atrás apenas de  Maracanaú, no Ceará, onde a taxa  era  de 145,7 homicídios por 100 mil habitantes.

Segundo o Ipea, Altamira forma “um cluster de territórios com alta prevalência de violência letal, onde as taxas estimadas de homicídios situaram-se sempre acima de 56 homicídios estimados por 100.000 habitantes”.

O Sudeste Paraense apresentou dois dos cinco municípios com taxa maior que 100,0: Curionópolis (126,7) e Canaã dos Carajás (114,9). Esses municípios fazem limite entre si e também com outros que apresentam altas taxas estimadas de homicídios.

A mesorregião Metropolitana de Belém teve a maior taxa em Benevides (106,6) e, ao seu redor,  apresentou uma quantidade significativa de municípios com uma taxa superior a 70 homicídios por 100.000 estimados.

No relatório, o Ipea explica que o conceito de taxa de homicídio estimada por 100 mil habitantes para cada município, utilizado neste trabalho, considera o número de óbitos por agressão mais o número de óbitos ocasionados por intervenção legal mais o número de homicídios ocultos – ou o número de óbitos classificados como MVCIs (Morte Violenta com Causa Indeterminada).

Conexão AMZ
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!