Paulo Anijar

Chef de cozinha contemporânea com experiência em gastronomia francesa, italiana, confeitaria, panificação e gastronomia molecular. Faz dupla societária com a chef Ilca Carmo no Restaurante Santa Chicória, atuando em eventos e consultoria para restaurantes. Utiliza ingredientes regionais com técnicas variadas e aplicáveis às necessidades dos clientes.

O verdadeiro sabor de uma pizza

Paulo Anijar

Como faço questão de salientar, sempre vou destacar lugares que eu gosto e que, obrigatoriamente, a comida seja muito boa; lugares onde sei que existe um padrão e conceito a ser mantido.

Atendimento e decoração são importantes, mas a comida tem que ser o principal objetivo de qualquer lugar que se proponha a vender comida, seja chique ou simples. Sendo assim, resolvi destacar a Pug Pizza.

Devido nosso trabalho diário e incessante, tanto na cozinha, evento, consultoria e o meu primeiro turno de pai e marido, raramente saímos pra comer fora.

Com o acúmulo de trabalho e stress, a minha fuga é a comida, e, claro, tem que ser comida boa, porque se for ruim, o stress só faz piorar.

Finalmente, fugimos para a Pug Pizza, chegando às 23:52 (o estabelecimento fecha meia-noite), rezando pra ter pizza, pelos menos.

E que surpresa agradabilíssima tivemos: uma burrata absurdamente cremosa, servida com o que aparentemente seria umas pontas de massa de pizza, crocante e macia.

A pizza realmente é uma pizza de verdade, com a quantidade correta de queijo. Já havia escutado antes de algumas pessoas reclamando de lá, pois vinha pouco queijo.

Sou viciado em queijo, mas uma pizza bem feita precisa ter o equilíbrio do queijo, massa e molho, e lá foi umas das melhores pizzas que já comi em Belém.

A massa estava macia, levemente crocante, com fermentação natural bem feita, com um tempo de fermentação de 30 horas e com a temperatura controlada, tudo para a massa não sofrer com nosso clima e umidade (elementos que prejudicam qualquer produto fermentado, principalmente os pães).

É assada em um forno de cobre. Pura ostentação? NÃO! O cobre é o melhor condutor, ideal para cocção de alimentos, sem contar o ingredientes usados por eles.

Dá pra sentir o frescor e a qualidade, absurdamente sensacionais (escrevendo este texto agora, às 13h05, só me dá vontade de repetir), e, pra finalizar, pedimos um canoli, que achei bem gostoso, massa bem crocante, recheio ácido no ponto e não tão doce.

Um ponto de destaque foi o atendimento: mesmo chegando no fechamento, todos os atendentes foram super atenciosos e educados, não fizeram aquela cara pra gente, tipo "come e rasga, que quero ir embora". (Reprodução / Pug Pizza)

Lembrando que a Pug Pizza é uma casa Neo Napoletina, que tem o conceito de fazer uma pizza artesanal, pura e assada por 90 segundos no forno, com uma temperatura altíssima, e utilizando elementos contemporâneos.

Pizza assim se deve comer pura, sem ketchup ou maionese, saboreando os ingredientes de qualidade, com cerveja ou vinho.

Vamos valorizar lugares assim que investem em tudo: ingrediente, equipamento, pessoal, e que proporciona aos moradores de Belém comerem uma pizza de verdade.

Paulo Anijar