Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Talento em corpos impróprios e os males que podem vir para o bem para Remo e Paysandu

Carlos Ferreira

Males que vêm para o bem?

Acesso ou título pode ser resultado também das derrotas, à medida que o sofrimento corrige a trajetória. Nesse caso, males que vêm para o bem. Seria o caso do Leão?

O tempo vai dizer se o Remo está vivendo esse processo de correção. Afinal, o time azulino, que vinha atropelando, caiu de rendimento e fez apenas um ponto nas últimas três rodadas. As deficiências e limitações estão aparecendo com o time bem posicionado, no G4. Márcio Fernandes está trabalhando em reajustes táticos, agora com Eduardo Ramos como peça diferente na engrenagem.

O Papão redescobriu os seus males diante do Ypiranga e agora trata de eliminá-los para ter chance de êxito nas difíceis missões em Tombos e Caxias, contra Tombense e Juventude, nas duas próximas rodadas.

 

Talento em corpos impróprios

Tiago Luis e Eduardo Ramos são talentos em corpos impróprios. O bicolor pela dificuldade para se manter no peso ideal. O azulino por não ter rotina de atleta profissional. Ambos poderiam estar facilmente na Série A. Não por acaso, estão na Série C, a serviço de Paysandu e Remo.

Tiago Luis voltou causando na torcida bicolor uma esperança que ainda não correspondeu. A mesma esperança cerca Eduardo Ramos em seu novo desafio no Leão. 

 

BAIXINHAS 

* Márcio Fernandes assume que está a processando uma reengenharia tática no Remo. Dentro desse processo, Eduardo Ramos deve ser importante como peça de ligação e de finalização. Um diferencial fundamental do ER é que ele cresce nos jogos grandes. Tem suporte emocional acima da média.

* O fato de o Papão ter o pior ataque da Série C, com um gol a cada dois jogos, já é um problemão para quem está com a posição no G4 tão ameaçada. Como agravante, a falta de finalização no jogo contra o Ypiranga, quando o goleiro Davit fez apenas duas defesas significativas. O Papão tem que encontrar força ofensiva para atingir os objetivos. 

* Remo tomou sete gols nos últimos cinco jogos. Havia tomado apenas três nos cinco primeiros. O time azulino mantém a ineficiência ofensiva e já não tem a mesma consistência defensiva. 

* Nada contra o Paysandu contratar o volante/zagueiro Léo Baiano, considerando-se que é o time menos vazado da Série C. Mas a maior carência está no ataque, o menos produtivo do campeonato, com apenas cinco gols em dez jogos. A questão deve ser a imensa dificuldade para encontrar atacante competente disponível. Compreensível!

* Na próxima rodada da Série D, Bragantino e São Raimundo terão os seus jogos mais difíceis do campeonato. Se o Braga conseguir vencer o Floresta em Fortaleza, segunda-feira, e o Pantera fizer valer a vantagem do empate em Manaus, sábado, contra o Manaus, ambos chegarão muito fortalecidos para o "mata mata" do acesso. Agora é "prova de fogo"!

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM COLUNAS E BLOGS