Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Remo e Paysandu podem decidir até vaga na decisão da Série C

Carlos Ferreira

Nas posições atuais, Remo e Paysandu subiriam à Série B e o Leão decidiria o título desta Série C com o Ituano, primeiro do outro grupo. Estou trazendo essa observação para mostrar que depois da conquista do acesso, virá a ambição pelo título, e isso tira a hipótese de resultados arranjados nas últimas rodadas. O Re-Pa, por exemplo, pode resultar em passo largo para a decisão, se os dois tiverem resultados positivos na próxima rodada.

O Leão Azul tem a possibilidade de já chegar ao Re-Pa praticamente elevado à Serie B. O Papão, mesmo que vença o Londrina, jogará o clássico necessitando de pelo menos um ponto para o acesso. Nesse cenário, o vencedor festejara também a condição de finalista do campeonato.

O que está havendo com Hélio Borges?

Foi marcando muito no meio de campo e no corredor direito, que Hélio Borges tornou-se peça tática vital no time do Remo. Com a decisão de não renovar o contrato (é o que ele diz aos colegas), Hélio passou a focar mais nas suas ações com a bola, tratando de se destacar com lances que enriqueçam os seus vídeos e lhe abram melhores possibilidades no mercado. Em consequência, Ricardo Luz está menos protegido e sem segurança para os avanços ao ataque.

O desvio de foco está fazendo o Hélio Borges perder espaço no time de Paulo Bonamigo. Melhor para Augusto, que não oferece a mesma combatividade, mas é mais agudo no ataque e vem sendo a alternativa.

BAIXINHAS

* Só Remo e Paysandu conseguiram duas vitórias nas três primeiras rodadas dos quadrangulares. Londrina, Ituano, Vila Nova e Ssnta Cruz venceram uma vez, cada.

* O Papão havia tomado apenas um gol nos últimos oito jogos da primeira fase. Uma proeza! No quadrangular, porém, tomou seis gols em três jogos. É verdade que o nível da competição subiu, mas não justifica a média de dois gols tomados por jogo.

* O Remo mantém boa média: 0,57 gol tomado por jogo, 12 em 21 jogos. É o time menos vazado e o que menos perdeu no campeonato, com apenas três derrotas.

* Bicolor Bruno Collaço é o único da dupla Re-Pa pendurado nos cartões amarelos. O lateral teve queda de desempenho nesta fase da Série C e até corre risco de perder a titularidade para Diego Matos.

* Quem antes ouviu falar de alguém chamado Salatiel? O atacante do Remo tem nome bíblico. Salatiel (anjo) significa "aquele que pede a Deus". Abençoado, esse paulista de 28 anos, 1,87m, de fato, está dando vida nova ao ataque remista.

* Como o Pará ainda poderia ficar fora da próxima Série B? Só se os dois perdessem para Londrina e Ypiranga, o Ypiranga vencesse em Londrina e ocorresse um empate no clássico. Combinação cruel demais para ser possível.

* A hipótese de os clubes mudarem o formato do próximo Parazão, já aprovado por eles, repetiria o ocorrido ano passado. Procedimento de quem decide para depois pensar. Devem estar percebendo que optaram por um campeonato mais caro e menos interessante. Menos mal que podem (e devem!) corrigir a lambança.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CARLOS FERREIRA