Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

Conto de fadas, ansiedade, pressão, lamentações e esperança. Que semana do futebol paraense!

Carlos Ferreira

Talvez a proeza, com certeza o conto de fadas

Para o Independente, a proeza do segundo título estadual está engatilhada. Está na escala do talvez! Para o Bragantino o conto de fadas está consumado. O clube vai viver amanhã, em Goiânia, o seu apogeu, no jogo contra o Vila Nova, pela terceira fase da Copa do Brasil. Em disputa R$ 1,9 milhão e o direto de enfrentar o Juventude/RS na quarta fase.

Com a vantagem do empate para a finalíssima, o Independente passa a ter uma autocobrança de título. Nada comparável à pressão dos azulinos, que já devem rezando para não chover no domingo. Não, pelo menos, a ponto de alagar o gramado, onde o Galo vira Pato e o Leão desanda.

 

Que semana é essa? 

Leveza para o Bragantino, que flutua no seu conto de fada; ansiedade no Independente que está a um empate o título estadual; pressão para os remistas, forçados a vencer a qualquer custo no domingo; os bicolores divididos entre o fardo do fracasso no Parazão e a esperança de dias melhores na Série C.

A imprensa e o público focam na reforma do time bicolor e no desafio da virada para os azulinos. O Papão, com a torcida descrente, busca a transição da angústia para o sonho do acesso em novo rodo de contratações. Pimentinha, que seria o principal nome, está preferindo ficar no Botafogo-SP. O Leão, precisando se superar pelo título, tem um olho no Galo e outro em Guilherme Garré, Daniel Vençan, Rafael Tufa, Carlos Alberto e outros prováveis reforços para a Série C. A semana promete! Ou melhor, a semana garante fartura de fatos e boatos, noticias e potocas, hipóteses e possibilidades, manhas e artimanhas...

 

BAIXINHAS

* O Paysandu viveu momentos no Parazão em que parecia ter time quase pronto para toda a temporada. Era ilusão! O time caiu fora da disputa do título e o clube caiu na real. O Remo está na luta pelo título, mas, mesmo que seja campeão, não terá motivo para se iludir. Contratações estão ocorrendo como sendo reforços. Por enquanto, incertezas. 

* João Leonardo saiu do Bragantino, disse "não" ao Remo pela vontade pessoal de jogar no Paysandu. Deixou de viver as glórias do Braga, deixou de chegar à decisão do campeonato e está saindo do Papão sem ter jogado uma única partida. Pensou com o coração e não foi nada feliz. 

* Em vídeo do que o blog do colunista veicula desde ontem, no oliberal.com, o lateral Rafinha, que está de saida do Bayern de Munique, anuncia evento dele em Castanhal, mas suas férias, em junho. Rafinha vai bancar uma confraternização de antigos companheiros dele no Coritiba, entre eles Helinho, atual presidente do Castanhal. 

* Virão Maurinho, Odvan, Tcheco, Douglas, Reginaldo Nascimento, Marco Brito, Marcel... Além da festa particular, haverá também um jogo beneficente no Modelão e sorteio de prêmios para torcedores. Toda a festa bancada por Rafinha, que flerta com o Flamengo para o Campeonato Brasileiro e ainda tem esperança de voltar à Seleção Brasileira. 

* Lukinha, meia de 21 anos, destaque do Bragantino, foi da base do Grêmio/RS e do Paysandu. Passou pelo Carajás, Castanhal, Vila Rica, Paragominas, Santos/AP e Ypiranga/AP. Finalmente, está fazendo o seu nome no mercado do futebol. Hoje, 20 horas, terá o seu jogo de maior visibilidade, na transmissão do SporTV.

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!