Carlos Ferreira

Jornalista, radialista e sociólogo. Começou a carreira em Castanhal (PA), em 1981, e fluiu para Belém no rádio, impresso e televisão, sempre na área esportiva. É autor do livro "Pisando na Bola", obra de irreverências casuais do jornalismo. Ganhador do prêmio Bola de Ouro (2004) pelo destaque no jornalismo esportivo brasileiro.

As perspectivas do Paysandu e o peso da responsabilidade sobre o Remo na Série C

Carlos Ferreira

Perspectivas abertas para o Papão na Série C

Duas posições e um ponto abaixo do G4, o Papão teve perspectivas abertas na rodada passada, por resultados que o favoreceram. É que cinco times acima, quatro vão se enfrentar e um (Remo) será adversário na última rodada da fase. Além disso, nas duas próximas rodadas o Paysandu vai enfrentar os dois piores times do grupo: Atlético-AC e Luverdense.

Se os elementos de avaliação são animadores para o Papão, a reta decisiva, valendo classificação e rebaixamento, reserva superação e surpresas. Menos no caso do Atlético-AC, que já vem a Belém mastigado pelo rebaixamento, pronto pra ser engolido. O máximo que pode acontecer aos bicolores é uma indigestão, se brincarem em serviço.

 

Leão: sobe o peso da responsabilidade

A fragilidade emocional que levou o Leão à mediocridade diante da sua torcida, na derrota para o Tombense, dobrou a responsabilidade dos azulinos já para o jogo de sexta-feira contra o Volta Redonda. Agora a luta é para voltar ao G4 ou, pelo menos, se manter na porta de entrada.

Só o Ypiranga conseguiu vencer o Voltaço em Volta Redonda. É o que o Leão tanto precisa para se redimir, recuperar confiança e engatilhar a classificação. Como os azulinos estarão longe da torcida, não terão motivo para "amarelar". É o que dá esperança! Sobre o depois, nos jogos em casa contra São José e Paysandu, vai depender da preparação psicológica que vinha sendo ponto de relaxamento.

 

BAIXINHAS

* Administrando as suas energias físicas, o Paysandu passa a associar o começo da Copa Verde com a reta decisiva da Série C, jogando amanhã em Manaus contra o Nacional. O time amazonense só entrou na competição por desistência de outros clubes da região. O Papão é favoritão para a vaga. Nem tanto para o jogo de Manaus. Remo só estreia na próxima semana.

* Se Remo e Paysandu chegarem à semifinal da Copa Verde e a tabela da competição não mudar, teremos Re-Pa novamente 24 dias depois do clássico que vai fechar a fase classificatória da Série C. As datas previstas são 18 de setembro e 2 de outubro para a semifinais da CV.

* Neto Baiano vira porta voz dos compromissos de reação no Remo e trata de transmitir confiança aos colegas para o jogo contra o Voltaço. De fato, se os azulinos tiverem personalidade, união, organização e determinação, será plenamente possível, sim, a tão necessária vitória sobre o Volta Redonda. Depois que "amarelaram" em casa, vão precisar ter "aquilo roxo", lá fora.

* Se o Papão tem o segundo pior ataque da Série C (10 gols), o jogo de sábado será a melhor oportunidade para elevar a artilharia. É que o Atlético-AC, virtualmente rebaixado, é o time mais vazado do campeonato: 28 gols em 15 jogos, enquanto o time bicolor tomou apenas 9 gols.

* Bicampeão paraense sub 17, o Carajás está na segunda fase da Copa do Brasil da categoria, como adversário do Tubarão/SC. A proeza de ter eliminado o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, semana passada, confirma a força e a ascensão do "Pica Pau" no futebol de base, agora tendo Luis Omar Pinheiro como patrono.  

Carlos Ferreira
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!