Ricardo Tomaz

Oratória e Comunicação Eficaz

Formação em Gestão de Recursos Humanos e Comunicação Social. Ator há 16 anos, empresário, palestrante, instrutor corporativo e mestre de cerimônias. Atua no ambiente corporativo utilizando ferramentas, como a Arte e o Design Thinking, que facilitam a aprendizagem, a criatividade, a comunicação e impulsionam equipes.

O corpo fala?

Pesquisador aponta que a comunicação mais eficaz é a linguagem não-verbal

Ricardo Tomaz

Embora no processo de comunicação diário o foco seja o conteúdo da mensagem, alguns pesquisadores já apontam que tão importante quanto a mensagem, a forma como ocorre deve ter atenção especial, o que inclui a observação dos gestos e posturas. As expressões comunicam muito mais do que se imagina. Por vezes em consequência de alguns estados e emoções, o corpo emite sinais para outros interlocutores.

A comunicação por meio do corpo advém de movimentos e posturas, algumas vezes intencionais e outras involuntárias. É possível, inclusive, dominar e transformar movimentos e posturas corporais em estratégias para nossa comunicação. Mesmo em silêncio, os sinais emitidos pelo corpo podem demonstrar e comunicar muito mais que um discurso bem elaborado. 

O primeiro contato da comunicação interpessoal é o olhar, por meio do qual pode-se transmitir diversas informações. Quando o olhar é otimizado objetivando algo, além de poder aproximar relações e contatos, também pode guiar grande parte do processo de comunicação em quaisquer contextos. O olhar pode abrir portas e quando bem colocado guia todo o processo, pois serve para os diálogos que envolvam quaisquer contextos. Mas para nós o foco está no profissional. Portanto é importante desenvolver esta habilidade e transformá-la em competência.

O corpo em si nos seus diferentes planos, a forma de se movimentar, as diversas expressões faciais, o gestual das mãos, as diferentes posturas, tudo isso traz consigo um potencial comunicativo, pois o ser humano possui a habilidade de interpretar sinais corporais. Por esse motivo, quando houver uma intencionalidade e bom uso dos sinais produzidos pelo corpo, a comunicação fica ainda melhor. 

Os estudos sobre a linguagem não-verbal aplicável ao contexto empreendedor estão bem avançados em diversas áreas no mercado de trabalho. Nos anos 50, Albert Mehabian, importante pesquisador norte americano, concluiu que 93% da comunicação do ser humano é a não-verbal, e apenas 7% refere-se ao conteúdo.

Contudo, o bom uso dos sinais que o corpo dá aumenta a probabilidade de alcançar uma comunicação eficaz, sendo o conjunto de tais sinais uma excelente ferramenta para o cotidiano de muitas profissões, principalmente vendedores, negociadores, palestrantes, professores, médicos, advogados, dentre outros. 

O corpo fala, logo, cabe a cada um ter controle sobre os sinais que emite, conduzindo todo potencial comunicativo dos movimentos e posturas para os objetivos almejados.

Ricardo Tomaz
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!